Lava Jato em filme: estreia bem no dia da Independência do Brasil

Guilherme Grandi


Com Metro Jornal

Um dos filmes mais aguardados do ano, ‘Polícia Federal: a Lei é para todos’ estreia nesta quinta (7) contando a história da Operação Lava Jato da forma mais autêntica possível para os padrões cinematográficos.

O diretor Marcelo Antunez, porém, alerta aos entendidos de Lava Jato que forem aos cinemas a partir deste Dia da Independência – data escolhida por coincidência, segundo garante – que não adianta caçar cenas que não batam com a realidade, já que não se trata de um documentário.

“Nada é exatamente como aconteceu na vida real”, diz o diretor, que foi rigoroso na cronologia dos fatos e no conteúdo de partes sensíveis, como os depoimentos oficiais dos personagens, mas carregou nas tintas em cenas de ação para deixar o filme com cara de thriller – o que era, afinal, o objetivo da obra.

Veja o trailer oficial do filme:

Logo de início o espectador é avisado que os fatos narrados se passam entre o ano 1500 (quando chegaram os primeiros ‘corruptos’ no Brasil) e março de 2016 – mês da condução coercitiva do ex-presidente Lula e da divulgação das conversas telefônicas do petista com Dilma.

Por excesso de envolvidos na vida real, poucos personagens foram retratados com precisão. Os delegados Ivan (Antonio Calloni), Bia (Flávia Alessandra) e Júlio César (Bruce Gomlevisky), são inspirados, respectivamente, nos delegados Igor Romário de Paula, Erika Marena e Márcio Anselmo.

Mas cada um representa vários policiais: o delegado Ivan, por exemplo, é quem bate à porta de Lula (Ary Fontoura) para levá-lo a depor em Congonhas, mas na vida real foi outro delegado, Luciano Flores, quem cumpriu esse papel.

Em um filme em que as estrelas são os policiais, o juiz Sérgio Moro (Marcelo Serrado) tem participação periférica, refletindo sobre decisões críticas sozinho no gabinete ou em casa, com a família.

Antunez – que se diz de esquerda e jura sempre ter votado em Lula – considera que as interpretações políticas do público são inevitáveis, mas o filme apenas conta uma história. “A gente não pretende analisar nada”, afirma o diretor.

Veja os locais e horários de exibição do filme em Curitiba.

Previous ArticleNext Article