Luiz Felipe Leprevost assume a direção da Biblioteca Pública do Paraná

Redação

luiz felipe leprevost, escritor, ator, dramaturgo, bpp, biblioteca pública do paraná, ilana lerner, cultura, secretaria da cultura

O escritor Luiz Felipe Leprevost é o novo diretor da BPP (Biblioteca Pública do Paraná). Além de escritor, ele também é ator, compositor e dramaturgo. Ele vai substituir Ilana Lerner, que dirigia a instituição desde 2019.

“Nossa prioridade, nesse primeiro momento, é acelerar o processo de reabertura total da BPP, com muita atenção aos protocolos sanitários anti-Covid 19. Em novembro retornaremos ao horário tradicional, inclusive já com serviços disponíveis aos sábados”, afirma.

De acordo com Leprevost, outro preocupação é a retomada dos projetos e eventos culturais presenciais, programada para o mês de dezembro.

“A ideia é direcionar, ainda mais, as ações de incentivo à leitura da Biblioteca Pública para a comunidade, estabelecendo parcerias com outras instituições e valorizando os escritores e artistas do Paraná, sem perder o diálogo com a produção de outros estados”, acrescenta.

A superintendente-geral da Secretaria da Cultura, Luciana Casagrande Pereira, elogiou a gestão de Ilana Lerner, que optou por deixar a gestão da BPP para organizar o legado do pai, o arquiteto e urbanista Jaime Lerner, que morreu em 27 de maio, aos 83 anos.

“Com o escritor Luiz Felipe Leprevost, vamos manter esse trabalho tão importante de guarda e preservação da nossa cultura. Sinto uma grande vibração no novo diretor, que agora poderá estender seu amor à literatura à gestão da nossa Biblioteca Pública”, disse.

LUIZ FELIPE LEPREVOST ASSUME BPP

Leprevost publicou os romances Dias Nublados (2015) e E Se Contorce Igual a um Dragãozinho Ferido (2011), e os livros de poemas Tudo Urge no Meu Estar Tranquilo (2017), Uma Resposta Difícil (2019), O Poeta Queima Voluntariamente (2020), Ode Mundana — Revista e Ampliada (2020), entre outros. Também teve encenadas as peças Na Verdade Não Era (2008), O Butô do Mick Jagger (2011), Hieronymus nas Masmorras (2011).

Como ator, seus trabalhos mais recentes foram em Hamlet e Angels in America, nas montagens da Armazém Companhia de Teatro, companhia em que esteve de 2017 a 2019 e com a qual se apresentou em 15 cidades do país e em uma turnê na China.

No circuito musical, participou, como compositor ou intérprete, em álbuns e shows próprios e das bandas MUV, Regra-4, A Banda Mais Bonita da Cidade, Grupo Fato e dos artistas Alexandre Nero, Troy Rossilho, Alexandre França, Octávio Camargo, Antonio Thadeu Wojciechowski, Carlito Birolli, Cauê Menandro, Eugênio Fim e Lula Ribeiro, entre outros.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="800207" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]