Mostra dos irmãos Campana traz conceitos de design e arquitetura no olho do MON

Guilherme Grandi


Já está aberta a exposição “Irmãos Campana”, inédita no Brasil com cerca de 130 obras ocupando o “espaço do olho” do Museu Oscar Niemeyer. Esta é a mostra mais completa da trajetória dos designers, que teve “toda uma cenografia para dialogar com a arquitetura do Niemeyer”, revela Humberto Campana, um dos irmãos autores dos objetos. “Ele foi uma pessoa que exerceu grande influência no nosso trabalho”.

Cinco obras icônicas estão em destaque, entre elas as poltronas Vermelha (1998), Favela (2003) e Corallo (2003), produzidas pela empresa italiana Edra. Com curadoria de Consuelo Cornelsen, a exposição reúne peças que contemplam toda a trajetória dos autores. “Há desde obras do início da carreira, como três cadeiras da exposição ‘Desconfortáveis’, de 1989, até trabalhos mais recentes”, afirma a curadora. Há também uma grande variedade de peças licenciadas por empresas internacionais e nacionais, tais como A Lot of Brasil, Tok&Stock, Alessi, Grendene, Lacoste, Lasvit, Louis Vuitton, Skitsch, entre outras, que exemplificam um saudável diálogo entre arte e mercado.

Há 34 anos, os irmãos Fernando e Humberto Campana se lançaram no universo do design, criando peças de mobiliário inusitadas. Um exemplo é a Poltrona Vermelha, obra mais conhecida dos autores, que fizeram uso de uma corda de tecido trançada de modo único sobre uma estrutura de aço. Esta foi a primeira peça a ser licenciada por uma empresa italiana.

Os irmãos Campana participam da abertura da exposição, na noite desta quinta-feira. [foto: divulgação]
Os irmãos Campana participam da abertura da exposição, na noite desta quinta-feira. [foto: divulgação]
Cordas, couro, metais, madeira, piaçava, acrílico, papelão, vidro, fibras sintéticas e naturais são alguns dos muitos materiais utilizados nas obras presentes na mostra. A partir destes elementos foi feita a curadoria que prioriza a pesquisa dos materiais, que são dispostos de forma cronológica na mostra. “A decisão por esta linha curatorial foi natural dentro do trabalho deles, pois com os Irmãos Campana o design nasce a partir do material e não a partir de um desenho”, explica Consuelo Cornelsen.

O designer Humberto Campana confirma a afirmação, dizendo que “materiais são personagens à procura de um autor”, fazendo referência a um famosa obra de Luigi Pirandello. “Eu vejo os materiais dessa forma. São eles quem vão nos conduzir ao projeto final. A possibilidade de trabalhar com um material novo propõe um diálogo com uma nova estética, um novo conceito. Por isso que eles são importantes no nosso trabalho”, completa.

Além do design de mobiliário, a mostra conta também com trabalhos gráficos dos Irmãos Campana, tais como gravuras e desenhos mais autorais. “Sempre propomos diálogos com a arte. Queremos mostrar esse lado nosso, de fazer pontes entre as disciplinas, e não criar fronteiras. Por isso sugerimos que fossem incluídas nessa exposição os nossos experimentos artísticos”, finaliza Humberto Campana.

Serviço:
Mostra “Irmãos Campana”
Em cartaz no Museu Oscar Niemeyer até o dia 20 de agosto
Rua Marechal Hermes, 999, Centro Cívico
Horário de visitação: terça a domingo, das 10h às 18h.
Ingressos a R$ 16 (meia disponível).
41 3350-4400

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="5753" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]