Mostra se preocupa com inclusão e traz artistas censurados para Curitiba

Fernando Garcel

A cerimônia da abertura do 27º Festival de Teatro de Curitiba reuniu autoridades, convidados e jornalistas no grande auditório do Teatro Guaíra na noite de ontem (27). Nesta edição, o evento reúne mais de 400 espetáculos, entre gratuitos e com ingressos a até R$ 70, em mais de 1,5 mil apresentações em 90 espaços pela cidade e carrega a mensagem de um “festival para todos”.

> Conheça as atrações da Mostra que entram em cartaz hoje no 27º Festival de Curitiba

Segundo Leandro Knopfholz, diretor do Festival, neste ano existe uma preocupação maior com ‘todos’ e com o corpo. “A gente quer envolver todos. A gente tem uma questão do corpo muito importante, a gente traz atores com alguma situação especifica como portador de síndrome de Down ou portador de paralisia cerebral, mas nada disso impede que a atuação seja impecável”, afirma.

O ator e diretor Guilherme Weber é o curador da mostra pelo terceiro ano consecutivo. Nesta edição, Weber destacou o número de coproduções entre eles o espetáculo “Denise Stoklos em Extinção” e “Domínio Público” que reúne artistas que sofreram com a censura no ano passado, entre eles a atriz transexual Renata Carvalho.


> ‘Jesus, Rainha do Céu’ causa revolta de católicos e evangélicos e sofre com tentativa de censura

Confira as entrevistas completas:

Post anteriorPróximo post