Naomi Wolf é banida do Twitter após dizer que vacinados contaminam água

Folhapress


A americana Naomi Wolf, autora de “Vagina: Uma Biografia”, foi banida do Twitter após publicar desinformação sobre vacinas e a pandemia.

Numa postagem recente na rede social, Wolf escreveu que a urina e as fezes de pessoas vacinadas deveriam ser separadas do esgoto geral “até que seu impacto em pessoas não vacinadas”, via água potável, fosse definida.

A autora tem feito uma série de posicionamentos antivacina, contra o isolamento social e com desinformações.

Segundo o jornal britânico The Guardian, ela disse, no mês passado, a um comitê do Congresso americano, que os passaportes para vacinas “recriaram uma situação que é muito familiar para mim como estudante de história. Este foi o início de muitos, muitos genocídios.”

Durante a crise sanitária, ela também afirmou que as vacinas são “a melhor maneira de mostrar respeito pelos profissionais de saúde se você é saudável e tem menos de 65 anos é socializar de forma sensata e se expor a uma carga viral baixa”.

A escritora lançou seu primeiro livro em 1991, “O Mito da Beleza”, publicado no Brasil pela Rocco, que se tornou um best-seller.

Ali, ela evidenciava como o ideal de beleza feminina pode ser um controle social tão eficaz quanto a imagem da dona de casa. Wolf, então, se tornou uma referência da terceira onda feminista.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="768861" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]