Oficinas de dança levam cultura negra a alunos da rede municipal de Curitiba

O projeto Ayoluwa de oficinas de dança leva cultura negra a alunos da rede municipal de Curitiba. O objetivo é demonstra..

Redação - 01 de dezembro de 2021, 17:38

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

O projeto Ayoluwa de oficinas de dança leva cultura negra a alunos da rede municipal de Curitiba. O objetivo é demonstrar através da educação a importância desse tipo de arte praticada por essas pessoas. A ideia surgiu em 2019, quando foi percebida a possibilidade de transmissão de valores civilizatórios afro-brasileiros. Na literatura negra, Ayoluwa significa "aquele que veio para trazer alegria para o nosso povo".

A ideia surgiu da coordenadora pedagógica Stephanie Fernandes, em 2019, e projetada para ser presencial. Porém, por conta da pandemia, houve uma readaptação com oficinas on-line. Ao todo, são oito modalidades ofertadas a alunos de 8 a 16 anos, que estudam em escolas municipais da capital paranaense, com aulas que abrangem danças afro-brasileiras e contemporâneas como o hip hop e o ballet.

O projeto está voltado às unidades escolares das regionais Pinheirinho, Bairro Novo, Bairro Alto e Boa Vista. O projeto ocorre com oito aulas de cada modalidade, em que o estudante tem a opção de escolha da professora que deseja acompanhá-la em cada módulo. As próximas duas turmas estão marcadas para iniciar em dezembro, com aulas entre os dias 6 a 18; e do dia 20 ao dia 28. As inscrições são feitas pelo site gramlink.co/oficinasayoluwa.

Segundo Stephanie, a referência pedagógica aplicada durante as oficinas é baseada nas obras de Azoilda Loretto Trindade: "Ela teve uma vida repleta de atuações de suma importância para a história afro-brasileira. Os avanços que ela trouxe facilitaram os diálogos pedagógicos em sala de aula".