Apresentação da Paixão de Cristo é transferida para junho

Esta é a primeira vez desde 1978 que a tradicional encenação do Grupo Lanteri não será realizada na Sexta-Feira Santa.

Redação - 12 de abril de 2022, 08:38

Foto: Reinaldo Almeida Reginato
Foto: Reinaldo Almeida Reginato

A tradicional apresentação da Paixão de Cristo do Grupo Lanteri foi transferida para o dia 16 de junho, feriado de Corpus Christi. Os ensaios são suspensos temporariamente nesta semana e devem retornar no fim de maio. Esta é a primeira vez que a encenação não será realizada na Sexta-Feira Santa.

Por conta da pandemia de Covid-19, há dois anos ela não é apresentada pelo grupo. Apesar da mudança de data neste ano, o espetáculo será no mesmo local, no Parque Cachoeira, em Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba.

“A produção da Paixão é bem volumosa e demorada. Normalmente começamos a trabalhar no início de fevereiro. Este ano, nesta época, não tínhamos ainda a liberação para realizar eventos com público. A permissão só saiu no fim de março, logo não tivemos tempo hábil para produzirmos com a qualidade de sempre, por isso tivemos que transferir a apresentação. A escolha do feriado de Corpus Christi foi feita por ser uma data significativa para os cristãos”, esclarece Edson Martins, diretor de produção do Grupo Lanteri.

A encenação do grupo é a segunda maior, ao ar livre, do Brasil, ficando atrás apenas da Nova Jerusalém, em Pernambuco, e envolve cerca de 1.200 mil voluntários entre atores, técnica e produção e atrai um público superior a 20 mil pessoas. A deste ano (2022) será a 43ª montagem da peça que teve início na Vila São Paulo/Uberaba, em Curitiba, no ano de 1978.