Professora da UFPR participa de projeto para popularizar obra de Monteiro Lobato na China

Redação

projeto, popularidade, popularizar, monteiro lobato, china, professora, ufpr, universidade federal do paraná

A obra de Monteiro Lobato popularizada em mandarim. É com este objetivo que a Embaixada do Brasil na China convidou uma das maiores especialistas no autor, a professora Milena Ribeiro Martins, do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Paraná (UFPR), na área de estudos literários, para participar do projeto. A primeira obra com um posfácio da professora é Serões de Dona Benta que contou com tradução de Wang Yilan e foi lançada em novembro do ano passado. A publicação é da editora chinesa New World Press que já publicou História das Invenções e pretende difundir no país 13 obras infanto-juvenis de Lobato.

O posfácio traz elementos principais sobre as obras do autor, a cultura e a literatura do Brasil, conforme a proposta da editora de apresentar aos chineses a importância da obra de Lobato para a literatura brasileira com elementos culturais pertinentes para compreendê-la. “Em resumo, a ficção de Lobato para crianças contém fantasia, realismo e ciência; estabelece conexão entre cultura popular, cultura letrada e cultura de massa, por meio do cinema; e não evita tratar dos problemas agudos do seu tempo.

Um dos méritos da ficção de Lobato é a valorização da inteligência infantil, de sua criatividade e curiosidade”, afirmou Martins.

Por sua ampla pesquisa na obra lobatiana, a professora proferiu a palestra “Negrinha, de Monteiro Lobato”, em janeiro deste ano, na “University College of London (UCL)”, em Londres, a convite da professora Ana Claudia Suriani da Silva, no curso “Short Fiction and the Making of Modern Brazil” promovido pela “School of European Languages, Culture and Society (SELCS)”.

Desde 1995, ainda na graduação em Letras, na UNICAMP, ela estuda a obra de Lobato, quando defendeu a monografia “A perspectiva paulista na Revista do Brasil e Monteiro Lobato e a Revista do Brasil” e, na sequência, a dissertação “Quem conta um conto… aumenta, diminui, modifica: O processo de escrita do conto lobatiano”, em 1998, e, por fim, a tese “Lobato edita Lobato: história das edições dos contos lobatianos”, em 2003, todos defendidos na UNICAMP.

Em 2009, a professora Milena recebeu o mais tradicional prêmio em literatura do Brasil, o Jabuti, da Câmara Brasileira do Livro, por ter sido uma das autoras da obra Monteiro Lobato livro a livro, em duas categorias “Teoria/Crítica Literária” e “Livro do ano de não-ficção”.

*Com informações de assessoria de imprensa

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="797005" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]