Projeto fotográfico vencedor de bolsa internacional nos Estados Unidos está em exposição em Curitiba

Felipe Harmata - BandNews FM Curitiba


 

A exposição fotográfica “Resistir” está em cartaz na Reitoria da Universidade Federal do Paraná, em Curitiba. A mostra conta com fotografias que contam histórias de pessoas que enfrentam diversos tipos de violência. O projeto é feito por dois jornalistas de Curitiba que venceram uma bolsa Internacional da Universidade do Texas, nos Estados Unidos para realizar o projeto. A bolsa dos Estados Unidos é focada para fotos em situação de conflito.

Segundo, Plínio Lopes, um dos autores do projeto, mesmo não estando em guerra, a ideia era mostrar que o Brasil também vive conflitos, com números de violência e de homicídios que se comparam ao de países que estão em guerra.

Segundo ele, o objetivo não é mostrar a violência, mas sim o outro lado, quem são as pessoas afetadas pela violência. “É uma bolsa para projetos de fotojornalismo, específica para situações de conflito. Nós decidimos fazer alguma coisa dentro do Brasil. O mote do nosso projeto é que o Brasil também vive uma situação de conflito com números que comparam o país a países que estão em guerra. A gente não quer mostrar sangue, violência. Nós queremos mostrar o outro lado da violência, as pessoas, como elas resistem. Tentar mostrar esse outro lado que não é muito estereotipado”, explica.

As fotos foram feitas em três lugares: Rio de Janeiro, Altamira, no Pará, e o bairro da Caximba, em Curitiba. No total são 40 fotografias em exibição. “Rio de Janeiro é famoso por ser um lugar violento. Quem nunca foi para a cidade tem uma visão errada sobre o lugar, pensa que na favela só tem tiroteio. Altamira, foi eleita a cidade mais violenta no atlas da violência, foi considerada a mais violenta do Brasil. E Caximba nós escolhemos por estar mais perto de Curitiba e ter muito problema de habitação, pensamos retratar também. Apesar da área estar passando por uma readequação, ainda há muita violência lá. O projeto mostra um pouco de cada lugar”.

Uma das fotografias que mais chama a atenção é a de meninos pulando em Alta Mira, no Rio Xingu. “O Rio Xingu, lá em Altamira, com a construção da usina, formou uma prainha no centro da cidade. Nós fomos avisados de que o lugar é muito bonito. Então, nós chegamos lá sem o objetivo de fotografar. Então nos fomos para jogar futebol, conhecer os meninos. Mas aí nós pegamos a câmera, entramos no rio e acabou saindo essa foto dos meninos pulando no rio, se divertindo. Essa é uma das fotos mais bonitas que a gente tem na exposição”.

É possível ver as fotos no site www.resistir.46graus.com  . A mostra dos jornalistas Plínio Lopes e Gustavo Queiroz está em exposição na Reitoria da Universidade Federal do Paraná, na Sala Arte & Design, no centro da cidade. A exposição vai até o dia 24 de maio.

Previous ArticleNext Article