Projeto leva arte e cultura para escola reconstruída após incêndio, em Curitiba

Redação

Projeto leva arte e cultura para escola reconstruída após incêndio, em Curitiba

O projeto “Mais Cor, Mais Vida” vai realizar uma transformação no Colégio Estadual Professora Maria Balbina, no bairro Tarumã, em Curitiba. Durante o mês de janeiro, a escola vai ser reconstruída através de muita arte e cultura.

Em 2017, um incêndio criminoso deixou mais de 500 alunos sem aula, já que o fogo destruiu o prédio administrativo, materiais e recursos didático-pedagógicos e a biblioteca. A iniciativa reunirá artistas que farão intervenções de graffiti e lambe-lambe em uma ação social para mudança da arquitetura paisagística das estruturas do colégio.

“Foi um ano de muita luta, até que o espaço fosse reconstruído. Porém não deixamos realizar nenhuma das programações definidas no calendário escolar”, detalhou Maria Alice Fernandes Vieira, professora de artes.

O local já passou por uma primeira revitalização através do “Festival Cirandar”. Agora, o projeto “Mais Cor, Mais Vida” vai levar diferentes técnicas artísticas para dentro do colégio. “Nosso objetivo é proporcionar aos alunos, professores e funcionários da escola um contato efetivo com a arte urbana. Acreditamos que com essas ações toda a comunidade envolvida crie um sentimento de pertencimento ao espaço público”, afirma Reder.

PROJETO MAIS COR, MAIS VIDA OFERECE OFICINAS ON-LINE

Viabilizado pela Lei de Incentivo à Cultura, da Prefeitura de Curitiba e Fundação Cultural, com incentivo da Celepar e Ademilar Consórcio de Imóveis, o projeto também promoverá neste mês uma série de oficinas on-line nas áreas de fotografia, dança, arte brasileira, experimentação musical, entre outras.

As atividades são gratuitas e estarão disponíveis, em um primeiro momento, para alunos e professores do colégio e depois para o público em geral no site do projeto (clique aqui).

Para a idealizadora do projeto, a produtora cultural Beth Capponi, a ação educativa pretende ampliar o repertório cultural das pessoas por meio das oficinas de arte voltadas para a comunidade/escola e professores, juntamente com a curadoria, artistas e organizadores.

“Queremos aprofundar o conhecimento nas áreas ofertadas e criar um debate enriquecedor em que o tema central seja a arte brasileira”, lembra Beth.

Para concretizar a transformação do espaço, foram convidados artistas com domínio de diferentes técnicas que estarão também ministrando as oficinas: Yvy Capponi – Ilustração, Douglas Reder – Desenho Livre; Marciel Conrado – Graffiti; Vantees – Fotografia e lambe-lambe e os convidados Fabrício Ribeiro e Jackson Vieira – Experimentação Musical, Lucas Delfino – Dança; Antônio Camargo – Introdução ao audiovisual e Ruy Neto – Arte Brasileira.

O projeto será realizado em três etapas: a pintura dos murais, as oficinas on-line e a participação do convidado Santiago Rueda (Colômbia).

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="739255" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]