Ao som de ‘O Bêbado e a Equilibrista’, Record presta último tributo a Gugu no Canta Comigo

Folhapress

acidente com gugu liberato, médico neurociurgião brasileiro, morte, apresentador de tv, acidente doméstico, gugu, gugu liberato, internado, últimas notícias, notícias, acidente com gugu liberato

O final da segunda temporada do Canta Comigo, último programa inédito gravado por Gugu Liberato, emocionou o público ao prestar uma homenagem ao apresentador, morto aos 60 anos após sofrer uma queda em sua casa, em Orlando (EUA).

Ao som de “O Bêbado e a Equilibrista”, a atração exibiu, na noite desta quarta-feira (4), imagens do artista e de cenas da temporada do reality show. “Vocês são especiais para mim. De verdade”, disse Gugu. Na sequência, plateia, jurados e famosos como Xuxa, Sabrina Sato, Rodrigo Faro, Marcos Mion, Sônia Abrão, Geraldo Luís e Luiz Bacci, apareceram aplaudindo o apresentador.

No início do programa, o ator André Bankoff explicou que Gugu deixou gravado o anúncio de vencedor para os três finalistas, que foram escolhidos pelos cem jurados: Grupo Threerapia, Débora Neves e Franson. O campeão, porém, só seria definido em votação do público pelo site R7, que aconteceu na noite desta quarta-feira (4).
Franson, que cantou “I Just Call to Say I Love You”, foi o vencedor com 72,8% dos votos. Foi só depois do anúncio da vitória dele, que a homenagem ao apresentador foi exibida.

Nas redes sociais, internautas comentaram o tributo ao artista.  “Eu chorei!!Foi lindo! Digno de um grande cara !!Vou sentir falta”, disse uma mulher.  “Os aplausos, o olhar do Gugu e a saída silenciosa dele doeu”, comentou outra.

Esta era a segunda temporada de Gugu a frente do Canta Comigo, uma versão nacional de All Together Now, formato original da Endemol Shine Group. A ideia da atração é testar se o candidato, ao se apresentar, é capaz de levantar cem jurados de uma só vez para cantar junto.

O programa estava marcando média de sete pontos de audiência. O reality tem grandes chances de voltar com outro apresentador, a definir, no segundo semestre de 2020. Segundo a coluna Zapping, da Folha de S.Paulo,

Sabrina Sato e Marcos Mion são dois nomes já pensados para a produção de uma possível próxima temporada do programa.

Diferentemente de outras ideias testadas na Record, essa é uma competição que vinha funcionando bem, inclusive para a imagem institucional da emissora.

Em entrevista em setembro para falar sobre a estreia do programa, Gugu disse que o Canta Comigo era o seu “xodó”. “Estou muito feliz com o que eu estou fazendo. O Canta Comigo foi uma grata surpresa, um presente da Record para mim. Logo que vi o formato, fiquei apaixonado”, disse ele na ocasião.

Além da atração musical, ele apresentava também o reality Power Couple.

Na Record desde 2009, Gugu tinha renovado em janeiro o seu contrato com a emissora por mais três anos. Em recente entrevista, ele tinha falado que estava em um momento de desaceleração de sua carreira para ficar mais com a família e os filhos, João Augusto, 18, e as gêmeas Sofia e Marina,15
“Desacelerei minha vida profissional, em função dos meus filhos e da minha família. Era uma loucura ter um programa semanal de quatro horas de duração, e ao vivo. Fiz isso porque eu quis. […] A proposta da Record foi muito boa porque trabalho alguns meses e fico de folga nos demais nos Estados Unidos”, disse na época.

MORTE TRÁGICA

O apresentador Gugu Liberato, 60, teve a morte confirmada na noite da última sexta-feira (22) após ele passar dois dias internado em um hospital de Orlando, na Flórida, Estados Unidos, em decorrência de uma queda sofrida em casa. Ele despencou de uma altura de quatro metros, quando fazia um reparo no ar-condicionado instalado no sótão.

Cerca de duas semanas antes do acidente, Gugu foi dado como morto pela rede social da própria emissora, a Record. Na ocasião, ele teve de ir a público confirmar que estava bem. “Pessoal, alguém publicou que eu tive um enfarto. É fake, tá? Estou muito bem, obrigado”, escreveu ele em seu Twitter.

Após a queda sofrida em sua casa, os médicos constaram que o apresentador não apresentava mais atividade cerebral, segundo a nota de falecimento, que não especifica a data exata da morte. Os familiares então autorizaram a doação de todos os seus órgãos, o que poderia beneficiar até 50 pessoas.

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) lamentou a morte do apresentador em suas redes sociais: “O país perde um dos maiores nomes da comunicação televisiva, que por décadas levou informação e alegria aos lares brasileiros.

Que Deus o receba de braços abertos e conforte os corações de todos”, disse a mensagem.

Já o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), decretou luto de três dias em razão da morte do apresentador, que ele classificou como “um de seus principais comunicadores”: “O Brasil perde um talento”, afirmou em nota.

Já a Assembleia Legislativa ofereceu o salão nobre para a realização do velório.

Previous ArticleNext Article