Risorama completa 16 anos de apresentações no Festival de Teatro de Curitiba

Simone Giacometti


E lá se vão 16 anos de Risorama, pelas contas de Diogo Portugal, idealizador e curador da mostra dedicada exclusivamente ao humor, no Festival de Teatro de Curitiba.  Diogo é conhecido em todo país por participações nos programas Zorra Total, da Rede Globo, e Luciana by Night, da Rede TV, e é considerado um dos maiores comediantes da atualidade.  Ao conceber o Risorama, ele pensou em juntar muitas risadas,  conversa entre amigos e boa comida. O formato deu certo e o estilo stand up comedy é um dos gêneros mais procurados do evento.  Com bilheterias esgotadas e várias sessões extras, os espetáculos seguem até 2 de abril, no Park Cultural, anexo ao Parkshopping Barigui.

O humorista conta que fica encarregado de garimpar os nomes de quem vai participar. “Nesta 28 edição, teremos 40 humoristas dos mais variados estilos, escolhidos ao longo das minhas viagens.  Foi em São Paulo que eu vi a Jing Jing no palco. Ela é chinesa e tem todo aquele sotaque característico, aí eu pensei: tenho que levá-la para Curitiba”.

A comediante arranca risos platéia ao fazer analogias entre Brasil e China, tendo como fio de ligação assuntos comuns, como o futebol, por exemplo.  Pense em uma chinesa trazendo a escalação com os nomes dos jogadores do time de futebol do país de origem, fazendo alusões aos sons e ao estilo de viver tão distintos entre os dois países. E de onde veio essa comparação, tem muito mais!

Diogo também acredita na revelação de novos talentos, caso do comediante  Victor Amaro.  “Ele é uma das apostas desse festival. Victor Amaro logo logo vai estourar em todo o Brasil  porque ele trata da temática do gordinho, com naturalidade. Ele mesmo é gordinho e aborda esse tema de um jeito muito leve”,  brinca.  Já virou rotina alguém que se destaca em Curitiba emplacar espetáculo nacional e programas de grande audiência em rádios e televisões.

Nomes famosos da cena humorística nacional também vão se apresentar em terras paranaenses.  O ator Matheus Ceará, que integra o elenco do Programa A Praça é Nossa, do SBT, está entre as figurinhas carimbadas.  Além de mostrar um pouco do personagem que aparece conversando com Carlos Alberto Nóbrega, lá na tv, Matheus capricha na interatividade com a platéia,  como se estivesse em uma conversa com amigos.

 

“Eu sempre digo que o Risorama ele é quase uma “jam  session”  do humor,  porque não é somente assistir um espetáculo. Tem toda a questão de acontecer em lugares onde há um barzinho, comida e claro, muito humor.  Sempre há muito improviso e essa participação aberta com o público mantém o Risorama vivo e crescendo a cada ano”, analisa Diogo. Por isso não é difícil garantir a participação de nomes como Rafael Portugal, por exemplo.

Neste ano são 40 humoristas para todos os gostos e estilos. A novidade é que o Risorama 2019 está de malas prontas para ampliar os roteiros de viagem.  “É muito bom participar do maior festival de teatro do Brasil. Ainda mais agora, que o Risorama está itinerante e vai viajar para o interior do Paraná.  Várias cidades devem ser incluídas para receber nossos espetáculos.   Essa possibilidade de levar arte para as pessoas no interior é muito bacana”, comemora Diogo.

O formato será o mesmo  de  mantendo aí a tradição de risadas + drinks + humor. Outro diferencial deste ano é a participação de um tradutor de libras no festival. Na mostra Risorama, essa intervenção aconteceu no espetáculo deste domingo (31), de Murilo Couto.  “É uma forma de incluir todas as pessoas. Quem não gosta de se divertir?”, fala Diogo. A inovação também está sendo utilizado em outras peças agendadas ao longo do festival.

Sobre a 28ª edição do Festival de Curitiba

A maratona de 13 dias de programação, de 26 de março a 7 de abril, traz números impressionantes.  Estão previstas mais de 1700 apresentações ao longo de todo festival.

São 27 espetáculos na Mostra 2019 e 2 mostras comemorativas de repertório onde as companhias Stavis-Damaceno e Satyros apresentam 8 produções próprias.   Paralelo, acontecem 6 eventos simultâneos, que são Interlocuções, Risorama, Gastronomix, MishMash, Programa Guritiba e Fringe.

Nesta edição, há representantes de companhias de 13 estados brasileiros. As 10 atrações internacionais ficam por conta de artistas da Argentina, Portugal, Chile, França e Uruguai.

E falta de dinheiro não é desculpa para deixar de assistir às peças.  Mais de 100 espetáculos são gratuitos e em outros 50 há a possibilidade do público contribuir com o que quiser, na modalidade Pague Quanto Vale.

A quantidade de pessoas envolvidas prova que a movimentação financeira do festival, vai bem. São em média 2.500 artistas, com 700 pessoas trabalhando diretamente na organização do evento, com geração de 1.700 postos de trabalhos diretos e indiretos.

Curitiba é privilegiada e mais de 80 espaços da cidade serão ocupados,  entre teatros, auditório, praças, parques e até ruas da capital. A expectativa de público é de 200 mil pessoas.

Ingressos

Ainda dá tempo de participar do Risorama. A venda dos ingressos acontece pelo site,  pelo aplicativo “Festival de Curitiba 2019” e nas bilheterias oficiais do evento, no ParkShoppingBarigüi (Piso Superior – Lado Norte), de segunda a sexta, das 11h às 23h, no sábado, das 10h às 22h e, aos domingos, das 14h às 20h; e no Shopping Mueller (Piso L3), de segunda a sábado, das 10h às 22h, domingos e feriados das 14h às 20h.

 

Previous ArticleNext Article