Tiago Leifert e Daiana Garbin revelam que filha tem câncer nos olhos

Segundo eles, foi em outubro de 2021, perto do aniversário do primeiro ano de Lua, que descobriram a doença

Folhapress - 29 de janeiro de 2022, 12:21

Reprodução/Instagram
Reprodução/Instagram

Os jornalistas Tiago Leifert e Daiana Garbin revelaram neste sábado (29) que a pequena Lua, filha de 1 ano e três meses, está com um câncer nos olhos de nome retinoblastoma, que afeta a região da retina. Através do Instagram, eles resolveram alertar outros pais.

Segundo eles, foi em outubro de 2021, perto do aniversário do primeiro ano de Lua, que descobriram a doença depois de Tiago reparar uma luz branca no olho da menina. Ele também percebeu que ela o olhava meio de lado e preferiu levá-la a um profissional.

"É um câncer muito raro que acontece em crianças muito pequenas. Assim, elas não conseguem expressar que não enxergam mais. A Lua sempre enxergou tudo e nunca imaginamos que algo tivesse impedindo a visão dela", começou Daiana. O casal trata do problema há quatro meses, e Lua vai para a quinta quimioterapia.

"Meu sonho era que meses antes eu tivesse acesso a um vídeo de algum casal dizendo o que acontecia com o filho deles. Se a gente conseguir fazer com que um casal leve uma criança antes do que a gente fez, missão cumprida", destacou Leifert.

Ele diz que não tem sido fácil e que este foi o motivo para que ele tivesse deixado precocemente o The Voice Brasil (Globo). E explicou melhor como está a visão de Lua. "Ela enxerga bem do olho esquerdo, o direito é que precisa de mais cuidados, não sabemos se estamos no começo, meio ou fim do tratamento", disse. Ele faz o alerta.

"Se você reparar movimento irregular no globo ocular, se reparar que a criança te olha meio de lado, procure imediatamente um oftalmologista. Mesmo se você nunca viu nada na criança, vá no primeiro ano de vida no oftalmo", destacou.

Mais para o final do vídeo, Lua fez uma aparição na tela. Sorridente, brincou e deu o ar da graça para os milhões de seguidores do casal. Ela segue com o cabelinho intacto, pois o remédio é colocado diretamente nos olhos e não há efeitos colaterais graves.

Daiana encerrou o vídeo reforçando o alerta. "O mais importante é o diagnóstico precoce. Tumor vai crescendo e descolando a retina, e a criança pode ter de remover os olhos. Nossa ideia com esse vídeo é alertar ao diagnóstico precoce. Tem só 200 casos no Brasil por ano desse tipo de câncer."