Pesquisa da UFPR tenta entender relação das pessoas com a música; participe

Feita por estudantes da UFPR, o projeto quer entender hábitos de consumo, gostos e tendências de financiamento.

Redação - 25 de abril de 2022, 18:55

(Divulgação)
(Divulgação)

Como o Spotify influencia o seu gosto musical? Uma pesquisa da UFPR (Universidade Federal do Paraná  pretende responder essa questão e muitas outras sobre os gostos e hábitos de consumo de música.

O projeto é elaborado por estudantes de comunicação, sob a orientação de professores, e tem objetivo de entender quais são as tendências para o financiamento deste setor cultural. A meta é coletar pelo menos 5 mil respostas de pessoas que ouvem música, de todas as idades e classes sociais. 

PESQUISA DA UFPR SOBRE MÚSICA

O formulário de 15 questões e leva em média quatro minutos para ser preenchido. O link estará aberto para respostas até o dia 29 de abril. Os resultados ficarão disponíveis dentro de um mês, na página do Facebook do trabalho.

A pesquisa, quantitativa e anônima, está sendo realizada dentro da disciplina Música Digital, ministrada pelo professor e coordenador do curso de Jornalismo da UFPR Mário Messagi Júnior e pelo professor Marcelo Garson Braule Pinto.

“O objetivo é mostrar para os alunos como coletar dados reais de pesquisa em uma atividade de disciplina, mas também produzir dados válidos que façam um diagnóstico do consumo e do mercado de música”, explica Messagi.

O formulário da pesquisa consiste em perguntas diversas sobre os diferentes modos de consumo de música. Dentre essas perguntas, o projeto procura saber com qual gênero musical o público se identifica, se costuma elaborar playlists, se compra CD’s ou discos de vinil, se escuta música pelo rádio, entre outras questões relacionadas. 

A pesquisa partiu do pressuposto de que tem ocorrido um processo muito grande de mudança em como a música é consumida, o que impacta diretamente nos gostos e na maneira como as pessoas ouvem e se relacionam com o mundo musical.

ENVOLVIMENTO DOS ALUNOS

Os alunos participam de todo o processo de elaboração, divulgação e análise da pesquisa, divididos em diferentes funções. Os formuladores foram responsáveis por criar as perguntas do formulário; os criadores ficaram com a tarefa de elaborar artes e textos para divulgar a pesquisa para o público; os disseminadores devem divulgar e espalhar o formulário da pesquisa para as pessoas; e os tratadores de dados irão organizar os dados gerados com base nas respostas recebidas, que poderão ser utilizados para fins acadêmicos, como na elaboração de artigos científicos pelos alunos da disciplina de Música Digital.

“Participar da pesquisa nos permite perceber como é importante entender melhor os nossos gostos, pois vivemos no automático das playlists prontas”, diz o estudante de Relações Públicas Reynaldo Costa.