“Uma Frase Para Minha Mãe” estreia com apresentações gratuitas no Festival de Curitiba

Fernando Garcel


Com atuação e direção de Ana Kfouri, “Uma Frase Para Minha Mãe” é um monólogo criado a partir de textos do escritor francês Christian Prigent, com colaboração artística de Márcio Abreu, um dos curadores do Festival de Curitiba 2019. A peça estreia nesta segunda-feira (1º), às 15 horas, e será apresentada novamente na terça (2), às 19 horas, na Casa Hoffmann. Os ingressos são gratuitos e devem ser retirados uma hora antes da apresentação.

Com mais de 40 anos de teatro de performance e estudos cênicos que combinam gestuais, postura dramática e fragmentos de textos, Ana Kfouri idealizou “Uma Frase Para Minha Mãe” ao conhecer a obra do escritor, poeta e crítico literário francês. “Senti quase imediatamente uma espécie de chamamento para levar à cena aqueles textos potentes e poéticos”, conta ela.

A peça é um instrumento para dar continuidade à sua pesquisa cênica, que pensa a palavra e o corpo como campos de forças em tensão e em relação. “Prigent é um autor que trabalha fora do campo da representação”, explica Ana. “Não há uma condução psicológica do que está sendo dito, então o ator performer precisa se desapegar de um desejo de entender as palavras, no sentido de colocá-las como algo a ser controlado, decifrado e transferido para o
outro (público)”, analisa a artista.

O tradutor e adaptador Marcelo Jacques de Moraes fez um recorte do texto original de “Uma Frase Para Minha Mãe”, definido pelo próprio autor como “um longo ‘lamento bufo, em que o eu-narrador relata sua descoberta do mundo e da linguagem a partir de sua relação com a mãe. Em busca de uma língua, contra a língua, mas com a língua, eis uma fórmula que talvez sintetize com precisão o que seja o trabalho poético de Christian Prigent”, conclui
Moraes.

Um convite feito do próprio tradutor possibilitou Ana Kfouri conhecer Prigent, durante o Colóquio Internacional Poesia e Interfaces, concebido em homenagem ao escritor e realizado no Colégio Brasileiro de Altos Estudos, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, em 2015. Prigent foi o vencedor do Grande Prêmio de Poesia 2018 da Academia Francesa, concedido pelo conjunto da obra.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="607356" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]