Zélia Scholz, pioneira da Feira do Largo da Ordem de Curitiba, morre aos 89 anos

Redação


Zélia Scholz, conhecida como Dona Zélia da Roca de Fiar, morreu neste sábado (17) aos 89 anos. O anuncio foi feito hoje pelo seu filho, o jornalista José Wille Scholz Jr.

“Ela foi uma das pioneiras da Feira de Artesanato do Largo da Ordem de Curitiba, tendo sido a número um no registro de inscritos, como mostrava a sua licença na Prefeitura”, disse Wille no  Portal Memória Paranaense.

Foi na tradicional feira ao ar livre que ela ganhou seu apelido, já que todos os domingos ela estava presente junto com a roca de fiar. “Pela curiosidade despertada sempre havia muita gente visitando e fotografando a sua barraca, que ficava em frente à Fundação Cultural de Curitiba.”

Natural de Minas Gerais, Zélia Scholz chegou com a sua família em Maringá, na região noroeste do Paraná, no final dos anos 1940. Depois de se casar com José Wille Scholz, ela morou em Mandaguari, Paranavaí e chegou em Curitiba em 1972.

“A descoberta de seu conhecimento de tecelagem e incentivo foi de Julieta Reis, hoje vereadora, e de Teca Sandrini, na época responsável por esta área na Prefeitura. Isso foi ainda nos anos 1970, quando as duas viram os trabalhos dela no Centro de Criatividade do Parque São Lourenço”, explicou o jornalista.

Zélia Gomes de Jesus Scholz deixa seis filhos biológicos e um adotivo.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="776391" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]