27% das amostras de alimentos analisadas no Paraná têm excesso de agrotóxicos

Mariana Ohde


27% das amostras de alimentos analisadas entre 2013 e 2015 no Paraná apresentaram índices de resíduos de agrotóxicos acima do permitido. No período, foram testadas 389 amostras, das quais 105 estavam acima do limite permitido para cada tipo de alimento.

Os dados fazem parte do Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (Para), coordenado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Entre as culturas analisadas, os tipos de alimentos mais contaminados foram a abobrinha, com 100% das amostras irregulares; a uva, com 87,5%; o morango, com 81%; e o pimentão, com 77,8%.

Além desses, também foram verificadas irregularidades em cenoura (60%), couve (50%), goiaba (47%), alface (41,7%), tomate (35,7%), beterraba (30%), pepino (27,8%), repolho (20%), banana (18,8%), mamão (17,9%), feijão (12,5%), trigo em farinha (11,1%), manga (10%), batata (8,3%), abacaxi (7,1%), maçã (6,7%) e arroz (5,9%).

Os alimentos que não tiveram resultados irregulares são a cebola, a laranja e o fubá de milho.

Em 2016, o programa foi suspenso pela Anvisa. Porém, as análises continuam porque existe um programa próprio para análise de resíduos de agrotóxicos em alimentos – somente neste ano, das 417 amostras analisadas, 44 apresentaram resíduos acima do limite.

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal