Em discurso, Greca reclama de burocracia para tocar obras de pavimentação na cidade

Fábio Buchmann - CBN Curitiba


O prefeito de Curitiba, Rafael Greca (PMN), discursou na abertura oficial das sessões plenárias na Câmara Municipal. Uma boa parte do discurso foi sobre a situação dos cofres municipais. Segundo Greca, a cidade retomou a capacidade de investimentos graças aos esforços dos vereadores para a aprovação do pacote de ajuste fiscal no ano de 2017.

Greca falou sobre obras e a instalação de novas linhas de ônibus, mas elevou o tom ao abordar alguns temas. Um deles foi sobre o cronograma de pavimentação nas ruas da cidade.

Rafael Greca diz que a burocracia está travando o processo. O prefeito citou uma determinação do TCE-PR, que solicitou um projeto específico para cada rua da cidade que vai receber obras de pavimentação. “Vou entrar contra isso porque não pode a burocracia que, enquanto os papéis dormem, vê a vida passar, querer mandar na cidade”, disse.

Outro assunto que Rafael Greca citou no discurso foi a situação dos moradores de rua. Para o prefeito, muitas pessoas ligadas ao crime, inclusive com mandados de prisão em aberto, vão parar nas ruas da cidade.

Com críticas à justiça e organizações de direitos humanos, Greca diz que vai intensificar o processo de acolhimento com a retirada de quem vive na sarjeta. “Rua não é moradia. Nós temos onde colocar as pessoas de bem que queiram ser resgatadas”, afirmou.

Outro assunto polêmico foi o índice de reajuste das tarifas de ônibus. Fevereiro é tradicionalmente o mês em que os preços são reajustados. Greca não respondeu, alegando que ainda falta muita conversa para que o valor seja definido. “Você não vai me arrancar esse número hoje porque eu ainda preciso ver o que decidirá a Justiça do Trabalho com relação a cobradores e motoristas. Tudo tem seu tempo sobre a terra”.

Previous ArticleNext Article