Alunos do Colégio Estadual do Paraná são remanejados para reforma do prédio histórico

Vanessa Fernandes - CBN Curitiba


1.512 alunos, dos quase quatro mil que estudam no Colégio Estadual do Paraná serão remanejados para outras escolas estaduais da região central de Curitiba. A mudança acontecerá já para o ano letivo de 2019, enquanto colégio passa por restauro e reformas que já iniciaram no dia 3 deste mês.

A reforma e restauro do Estadual é a maior já feita desde a construção do prédio. Serão reformadas salas de aula, telhado, instalações elétricas e hidráulicas. Também será realizada modernização dos elevadores, instalação de sistema de segurança, pintura e paisagismo, devolvendo as características originais do prédio histórico, construído em 1950.

Como o ano letivo da rede estadual de ensino ainda não foi finalizado, e com as obras já em andamento, alunos do Colégio Estadual do Paraná já foram remanejados para outra escola. Quem explica a dinâmica no remanejamento dos alunos é o chefe do núcleo regional de educação de Curitiba Lourival de Araújo Filho.

“O calendário escolar do CEP em 2018 teve um adiantamento. A grande maioria das turmas encerrou seu ano letivo antes do dia 3 de dezembro. Apenas uma pequena parte dos alunos, do período noturno, vai ser transferida para concluir o ano no Instituto de Educação do Paraná, que fica muito bem localizado, também no Centro e perto da Praça Rui Barbosa”, conta.

O chefe do núcleo de educação conta para quais escolas os demais alunos do Estadual serão remanejados para o ano letivo de 2019.

“Parte da comunidade escolar permanecerá no prédio e outra parte se deslocará para outros quatro colégios. Instituto de Educação do Paraná, Colégio Estadual Tiradentes, também no Centro e ao lado do CEP, Colégio Estadual Conselheiro Zacarias, próximo ao CEP, e Colégio Estadual Amâncio Moro, no Jardim Social”

O Colégio Amâncio Moro, uma das unidades que irá receber os alunos do Estadual, receberá infraestrutura externa como Patrulha Escolar e linhas de ônibus para atender estudantes e funcionários.

De acordo com Lourival de Araújo Filho os demais alunos permanecerão no colégio mesmo durante as obras, que devem ter duração de um ano e meio. “Depois da conclusão obras, os alunos retornam para o prédio histórico e central da instituição”, completou.

A reforma e restauro do Colégio Estadual do Paraná tem prazo para ser concluída em 15 meses e será executada pela empresa Construtora & Incorporadora Squadro Ltda, que venceu o processo licitatório no valor de R$ 16,97 milhões.

Previous ArticleNext Article