Anvisa proíbe geleia com larvas e pelo de rato

A distribuição e comercialização da geleia de morango da marca Piá, do lote número 02, fabricado pela Cooperativa Agrope..

Andreza Rossini - 22 de agosto de 2016, 11:49

A distribuição e comercialização da geleia de morango da marca Piá, do lote número 02, fabricado pela Cooperativa Agropecuária Petrópolis Ltda, foi proibida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em determinação publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira(22).

O laudo emitido pelo Laboratório de Saúde Pública de Santa Catarina detectou micélio de fungo (fungo filamentoso), presença de duas larvas mortas (matéria estranha indicativa de falhas das boas práticas) e pelo de roedor inteiro (matéria indicativa de risco acima do limite máximo de tolerância pela legislação).

A empresa deve recolher todo o estoque existente no mercado relativo ao lote da geleia.

Proibição de alimentos com pelo de rato levanta polêmica sobre o "limite tolerado"

Por meio de nota, a Cooperativa Agropecuária Petrópolis Ltda., detentora da marca Piá, informou que o problema já havia sido detectado antes mesmo da decisão da Anvisa e que o lote foi totalmente recolhido do mercado no dia 25 de maio.

Ainda de acordo com a nota, a origem do problema é a própria matéria prima utilizada na produção da geleia. “Os animais entram em contato com o fruto nas lavouras, no momento da colheita, antes de sua transformação na indústria. Durante o processamento na indústria, que atinge temperaturas altas, são eliminados os microrganismos, mas as matérias estranhas que estão na matéria-prima podem permanecer”.

“A Cooperativa Agropecuária Petrópolis vai intensificar o treinamento e o monitoramento de boas práticas dos produtores de morangos para as próximas safras”, concluiu a nota.