Aplicativo paranaense auxilia alunos para provas do vestibular e Enem

Fernando Garcel


Baseado em técnicas de estudo proposta pela literatura internacional na área de neurociências cognitivas, a professora Roberta Ekuni de Souza da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP) lançou um aplicativo que promete ajudar alunos a estudar para o vestibular e para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) por meio de mobile learning, técnica que auxilia a aprendizagem em qualquer lugar e a qualquer momento.

Segundo a criadora do aplicativo, o app é baseado em duas técnicas de estudo que possuem alta eficácia: o efeito da testagem (ato de testar o conhecimento que fortalece as conexões cerebrais envolvidas) e o efeito do espaçamento (que distribui os períodos de estudo para lembrar do conteúdo por mais tempo). “Pesquisas mostram que essas técnicas são pouco conhecidas e pouco utilizadas pelos estudantes, que preferem estudar por técnicas que possuem baixa eficácia como reler o conteúdo e grifar os textos”, pontua.

De acordo com Roberta Ekuni, outro dado importante para que o estudante repense suas técnicas de estudo. “A maioria dos estudantes já teve os famosos ‘brancos’ no momento da prova. Por exemplo, achavam que sabiam o conteúdo. Até dizem saber em qual página do caderno ele está, mas não conseguem recordá-lo. Esses ‘brancos’ podem ser evitados se o aluno estudar via testes e distribuir os momentos de estudo ao longo do tempo”, explica. “Trabalhos como esse são relevantes, pois propõem uma aprendizagem baseada em evidências científicas, por isso a probabilidade de lembrar o conteúdo é bem maior e duradoura”, acentua Roberta.

Foto: Divulgação UENP
Foto: Divulgação UENP

O aplicativo faz parte de uma pesquisa e os resultados dela ajudarão a desenvolver e aprimorar mais técnicas de como aprender melhor utilizando tecnologia. Inicialmente, como se trata de uma pesquisa para se definir os melhores esquemas de estudo, foi escolhida apenas a disciplina de biologia. “Futuramente, gostaríamos de ampliar para outras matérias. Na literatura internacional, vemos a eficácia dessa técnica para diversas matérias”, comenta Roberta.

Para Larissa Torres, doutoranda em psicobiologia e professora de cursinho pré-vestibular preparatório para medicina, em São Paulo, o aplicativo ajudará muito os estudantes. “Testei por dois meses. Há um feedback muito rápido. Algumas questões se repetem durante o passar dos dias e esse efeito do espaçamento ajuda a consolidar o conteúdo”, conta. “O aplicativo é muito bom. Se esqueci de responder, há um alarme que me faz lembrar. Ele é fácil de usar e possui uma base científica por trás. Eu aprovei e já compartilhei com meus alunos de cursinho”, disse a professora.

Luís Gustavo Queirós, de 23 anos, natural de Boituva (SP), usou e aprovou um aplicativo que auxilia estudos de biologia para quem vai prestar vestibular e Enem. “Estou estudando com o aplicativo há quase duas semanas, e gostei muito. Ajuda a fixar o conteúdo. Aprovei e indico”, disse o estudante.

O aplicativo, que é gratuito, funciona de maneira muito simples. Após o cadastro no site, ele envia cinco questões de biologia por dia no dispositivo móvel do aluno cadastrado por 12 semanas. As questões se repetem em intervalos de tempos diferentes, o que deverá ajudar o candidato a aprender e a ser aprovado.

O grupo responsável pela pesquisa criou uma fanpage no Facebook e um canal do YouTube com a proposta de divulgar conhecimentos científicos nessa área. O aplicativo pode ser baixado gratuitamente no site do projeto.

Previous ArticleNext Article