Bancários voltam a negociar reajuste nesta sexta-feira

Mariana Ohde


Representantes da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e dos sindicatos dos bancários devem se reunir nesta sexta-feira (9) para mais uma rodada de negociações. A categoria está em greve desde a última terça-feira (6), após os trabalhadores rejeitarem a proposta de reajuste dos pagamentos feita pelas empresas. A Fenaban apresentou proposta de reajuste de 6,5% dos salários, abaixo da inflação, de 9,5%. Os bancários pedem reajuste salarial de 14,78%, com ganho real de 5%.

Segundo levantamento da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro, cerca de 7.300 agências e centros administrativos ficaram fechados no primeiro dia de paralisação, um aumento de 17% em relação à mobilização do ano passado. A adesão ainda é baixa, já que são 22 mil agências em todo o país.

O principal problema encontrado por clientes no primeiro dia de greve é a falta de envelopes para depósitos em agências. De acordo com o Procon, a Caixa Econômica Federal é o banco mais reclamado. Em outros bancos, na maioria privados, o serviço é terceirizado, mas mesmo assim são bancários que concluem o procedimento. Algumas agências também já tiveram falta de cédulas em caixas eletrônicos. Segundo o sindicato, as cédulas de dinheiro não costumam faltar no início da greve. Com o aumento da adesão, porém, é possível que algumas agências não tenham dinheiro.

Apesar da possível negociação, a greve continua a partir desta quinta-feira (8) em todo o país. Como esta quarta-feira (7) é feriado e, na quinta-feira (8), há também um feriado municipal em Curitiba, os bancos permanecem fechados. E

Em 2015, a greve nacional dos bancários durou 21 dias e o diálogo somente foi retomado onze dias após o início do movimento.

(Com informações da BandNews Curitiba)

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal