Boeing recomenda suspensão de operações de todas aeronaves 777

Redação

Boeing 777 tem operações suspensas

A companhia norte-americana Boeing recomendou nesta segunda-feira (22), que sejam paralisadas todas as operações de aviões do modelo 777. A recomendação vem depois que uma das aeronaves da companhia United Airlines sofreu uma pane e foi a forçada a retornar ao aeroporto de onde partiu por causa de um incêndio num dos motores. Algumas partes do motor chegaram a cair sobre uma área residencial, mas não há notícias de feridos. A  empresa informou que está investigando o problema.

O incidente ocorreu nos subúrbios de Denver, no estado do Colorado, nos Estados Unidos. O voo iria Honolulu, no Hawai, com 231 passageiros e dez membros da tripulação a bordo.

A explosão aconteceu pouco depois da decolagem, já próximo de o avião atingir a velocidade de cruzeiro. Uma forte explosão foi percebida a bordo. Passageiros captaram imagens do incêndio.

Nesta segunda-feira, a Boeing emitiu nota recomendando a manutenção em terra dos 128 aviões do modelo 777  no mundo. Todas essas aeronaves passarão por  revisão de seus motores.

 

Suspensão das operações

“Enquanto a investigação está em curso, recomendamos a suspensão das operações dos 69 aviões 777 em serviço e dos 59 que estão parados com motores Pratt & Whitney 4000-112”, disse a empresa em comunicado.

Já no domingo, o regulador norte-americano para a aviação tinha exigido inspeções urgentes aos aviões Boeing 777 equipados com o mesmo tipo de motor.

“Depois de consultar a minha equipe de peritos em segurança aérea relativamente à falha de motor de ontem [sábado] num avião Boeing 777 em Denver, pedi-lhes que emitissem uma diretiva de navegabilidade de emergência que exija inspeções imediatas ou minuciosas de aviões Boeing 777 equipados com alguns motores Pratt & Whitney PW4000”, escreveu um responsável da Administração para a Aviação Federal (FAA, na sigla em inglês), Steve Dickson, na rede social Twitter.

“Isto significará provavelmente que alguns aviões serão retirados de serviço”, acrescentou.

 

 

Leia também: Covid-19: voo com 2 milhões de doses de vacina Oxford/AstraZeneca decola da Índia

Previous ArticleNext Article