Câmara dos Deputados institui comissão para analisar pacote anticorrupção

Mariana Ohde


A Presidência da Câmara dos Deputados decidiu, na quinta-feira (7), instituir Comissão Especial, composta por 30 membros titulares e 30 suplentes, destinada a emitir parecer ao Projeto de Lei (PL) 4850/2016, que reúne as 10 Medidas contra a Corrupção do Ministério Público Federal (MPF). O ato de convocação para instalação da comissão especial do PL foi lido em plenário. A instalação está prevista para esta quarta-feira (13), às 14 horas, no Plenário I do Anexo II.

A convocação da instalação da comissão especial representa avanço nas fases regimentais previstas para a tramitação do projeto na Câmara dos Deputados. Com o ato, o presidente da Câmara designa os membros da Comissão – parlamentares indicados pelas lideranças partidárias – que analisarão o PL das 10 Medidas na Casa Legislativa. Instalada a Comissão, o próximo passo é a eleição dos presidente e vice-presidente e a designação do relator.

Projeto sobre abuso de autoridade ameaça Lava Jato, diz procurador
Deputado paranaense cobra em Brasília agilidade na aprovação do projeto “10 Medidas Contra Corrupção”
Governo tira urgência de projetos de combate à corrupção

10 Medidas Contra a Corrupção

Elaboradas pelo Ministério Público brasileiro, as 10 Medidas contra a Corrupção foram assinadas por mais de dois milhões de pessoas e apresentadas ao Congresso Nacional por representantes da sociedade civil em 29 de março deste ano. Na Câmara, passaram a tramitar por meio do Projeto de Lei 4850/2016, apresentado por integrantes da Frente Parlamentar Mista de Combate à Corrupção.

Em 14 de julho, o presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA), assinou a autorização para criação da Comissão Especial incumbida de analisar o projeto de lei.

As medidas reúnem 20 propostas de alterações legislativas que visam aprimorar a legislação brasileira de combate à corrupção. Busca-se, entre outros ajustes, a criminalização do enriquecimento ilícito; aumento das penas e crime hediondo para corrupção de altos valores; celeridade nas ações de improbidade administrativa; reforma no sistema de prescrição penal; responsabilização dos partidos políticos e criminalização do caixa 2.

Saiba mais sobre as medidas no site.

(Com informações do MPF)

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal