Pesquisa indica que chá de cedrico pode auxiliar no controle da glicemia e obesidade

Redação

chá de cedrico, emagrecimento, obesidade, glicemia, diabetes, diabete tipo 2, up, universidade positivo, pesquisa

Pesquisadores da UP (Universidade Positivo) concluíram que a planta popularmente conhecida como cedrico (Picramnia excelsa) tem propriedades terapêuticas capazes de auxiliar no controle da glicemia e controle da obesidade. O estudo preliminar foi desenvolvido para o Programa de Pós-graduação em Biotecnologia Industrial.

Após comprovação da não toxicidade da planta, que é nativa da região da Floresta de Araucária, os pesquisadores passaram a investigar as possibilidades de usar o extrato da casca do cedrico para tratamento da obesidade e da diabete do tipo 2. Os testes foram aplicados em ratos em um período de 30 dias.

O estudo preliminar indicou que o chá de cedrico se mostrou eficaz. Houve, inclusive, redução da gordura no fígada, de acordo com a pesquisadora e professora do Programa de Mestrado em Biotecnologia Industrial da UP, Eliane Carvalho de Vasconcelos.

“Observamos que o chá administrado nos animais, que receberam dieta hipercalórica e hiperglicêmica, se mostrou capaz de reduzir o ganho de peso e os índices glicêmicos”, atestou.

Desta forma, a equipe formada pelo mestrando Eunildo Macedo do Nascimento e pelo professor Marcelo de Paula Loureiro concluiu que a planta é promissora no combate à obesidade e na melhora do diabetes.

“Nossa pretensão é tornar a Picramnia excelsa (cedrico) um fitoterápico alternativo no tratamento da obesidade. Para alcançarmos esse objetivo, vamos avançar com as pesquisas que, atualmente, estão suspensas por conta da pandemia, para então desenvolver o produto”, pontua Eliane, orientadora do projeto.

Agora, o chá de cedrico deve passar passar por todos os estágios exigidos para o registro e a aprovação da Anvisa. Posteriormente, se aprovado em todas as etapas, poderá ser produzido para comercialização.

Previous ArticleNext Article