Começa a Assembleia Geral da ONU que discute a guerra na Ucrânia

Encontro tem o objetivo de votar resolução condenando a ofensiva militar russa na Ucrânia, pelos 193 países-membros da sessão emergencial da Assembleia Geral

Karine Melo - Repórter da Agência Brasil - 28 de fevereiro de 2022, 13:54

Foto: Divulgação/ONU
Foto: Divulgação/ONU

A reunião emergencial da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), começou no início da tarde desta segunda-feira (28) em Nova Iorque, nos Estados Unidos. O encontro tem o objetivo de votar resolução condenando a ofensiva militar russa na Ucrânia, pelos 193 países-membros da sessão emergencial da Assembleia Geral.

O presidente da Assembleia, Abdullah Shahid, abriu a reunião com um minuto de silêncio em homenagem às vítimas da guerra e em um discurso de defesa da paz destacou que armas são melhores quando não são utilizadas.  

A convocação dos 193 países-membros da sessão de emergência foi aprovada ontem (27) pelo Conselho de Segurança, quando 11 países votaram a favor, entre eles, o Brasil, os Estados Unidos e a França. A Rússia foi contra a decisão, mas não pôde usar o poder de veto, por não ser permitido esse tipo de procedimento. Três nações se abstiveram na votação: a China, Índia e os Emirados Árabes Unidos.

Histórico

Esta é a primeira vez desde 1982 que o Conselho de Segurança pede sessão de emergência da Assembleia Geral. O pedido de uma sessão sobre a Ucrânia ocorre depois que a Rússia vetou na sexta-feira um rascunho da ONU, a Resolução do Conselho de Segurança que teria deplorado a invasão de Moscou.