Começa hoje vacinação da segunda dose contra a dengue

Julie Gelenski


Com Metro Jornal Curitiba

O governo do Estado e 30 prefeituras começam hoje a 2ª etapa da vacinação da dengue no Paraná. A meta é de que 100% das 200.004 pessoas vacinadas no ano passado recebam a 2ª das três doses. Moradores dos 30 municípios que estejam dentro da faixa etária ainda poderão receber as primeiras doses. O público-alvo da vacinação foi mantido: em Paranaguá e Assaí, a faixa etária atendida é de 9 a 44 anos. Já nos demais 28 municípios a vacina estará disponível para pessoas com idade entre 15 e 27 anos. Ela é contra-indicada apenas para gestantes, mulheres que amamentam e imunodeprimidos.

Segundo o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, a 1º fase atestou a segurança do medicamento. “Só foram registrados 50 casos de vermelhidão no local. É uma vacina muito segura. Estima-se que conceda uma proteção 93% contra a dengue grave e ainda reduza em 80% o número de internações,” diz.

No ano passado os 30 municípios que agora recebem a campanha foram responsáveis por 82% das mortes por dengue. Cuidados Neste ano os casos de dengue diminuíram no Paraná (veja ao lado). Em Curitiba, até agora, foram 26 casos confirmados, sendo 24 importados e 2 autóctones. Segundo a Secretaria da Saúde, a redução não exclui a necessidade de eliminar focos do Aedes, que pode se proliferar mais nos meses de chuva e calor.

No ano passado, Paraná vivia auge da epidemia

Em março de 2016, na 8ª Semana Epidemiológica da Dengue, mesma em que estamos agora, o Paraná enfrentava o ápice da epidemia da doença. Foram 4.224 confirmações somente no período, além de 8.710 notificações. Na semana seguinte (a 9ª) e também na 13ª semana epidemiológica, o número de notificações foi maior, mas o número de casos confirmados acabou sendo menor.

Na comparação com este ano a queda é expressiva – não chega a 100 o número de notificação nesta 8ª semana, e sem a confirmação de nenhum deles. Desde agosto do ano passado foram confirmados 525 doentes, número equivalente 12% do registrado apenas na pior semana de 2016. Pela 1º vez em 5 anos não há epidemia em nenhum município. “Apesar de apresentarmos um número bem menor de casos neste início do ano, o calor aliado às recentes chuvas são o cenário ideal para o mosquito”, alerta a superintendente de Vigilância em Saúde, Cleide de Oliveira.

Vacina da gripe: Particulares antecipam cadastros 

Clínicas particulares de Curitiba já estão oferecendo cadastro para interessados em receber a vacina da gripe em 2017. No ano passado faltou a vacina na rede pública de ao menos oito estados, além de em várias cidades. Isso ocorreu porque o Influenza A (H1N1) chegou mais cedo.

O cadastro já pode ser feito nas sedes do Unimed Laboratório. “A pessoa é avisada assim que a vacina chegar, tendo preferência na hora de tomar a dose e evitando filas. O pagamento é feito somente na data em que tomar a vacina. Ainda não temos o preço final, mas estima-se que ela chegue para o mercado custando entre R$ 90 e R$ 110 a dose”, antecipa Milton Zymberg, superintendente em Curitiba.

Previous ArticleNext Article