Copa custou 600% acima do previsto no Paraná, afirma TCE

Narley Resende


Um relatório de inspeção do Tribunal de Contas do Paraná (TCE) aponta que as obras de mobilidade da Copa do Mundo em Curitiba custaram 600% acima do que havia sido previsto em 2010.

Os gastos de prefeitura foram de R$ 125,8 milhões a mais (ou 660%), enquanto no Estado as despesas subiram 620%, somando R$ 56,3 milhões. A corte destacou uma “série de deficiências no planejamento e na execução”, o que levou a atrasos – resultando por fim no aumento do custo, já que as construtoras têm direito a correções monetárias anuais.

Além disso, o tribunal questionou a substituição de projetos mais econômicos que deram lugar a empreendimentos mais caros – caso da substituição de uma trincheira pelo viaduto estaiado, por exemplo.

A avaliação do TCE foi de que a situação mais grave foi das obras do governo do Estado, “todas inconclusas à época do Mundial”, enquanto que a maioria das obras municipais estava “em condições de uso”.

O governo do Estado diz que o cálculo do TCE parte de uma comparação descabida, já que para a assinatura da Matriz de Responsabilidade foi feita apenas estimativa obras, que apenas garantiriam a mobilidade mínima do evento.

“O governo do Estado foi mais arrojado e fez projetos que comportam a expansão urbana por 10, 20 anos”, diz o diretor técnico da Comec, Sandro Setim.

Assim, cita ele, foram construídas trincheiras, novas pistas e retirada de oito torres no corredor aeroporto-rodoferroviária. Após os projetos executivos ficarem prontos, nenhuma obra teve aumento acima de 25% do previsto, garante.

Gestão passada

A prefeitura também aponta que em 2010 foram feitas apenas estimativas, mas diz que o relatório “reforça as constatações feitas pela atual gestão do município, à qual coube executar a maior parte das obras da Copa”, diz em nota.

A prefeitura ainda culpa a gestão anterior pela falta de pagamentos na Linha Verde Sul, o que ocasionou atrasos na obra.

“Graças ao esforço feito para honrar os compromissos assumidos pela gestão anterior na matriz de responsabilidade, Curitiba foi a única cidade entre as 14 sedes a entregar no prazo todas as obras de mobilidade necessárias para a realização das partidas da Copa do Mundo na cidade. Todos os compromissos firmados para a Copa do Mundo foram cumpridos, inclusive a entrega do Terminal Santa Cândida, que ocorreu no início deste ano”, diz a prefeitura em nota.

(Com informações do Metro Jornal Curitiba)

Previous ArticleNext Article