Coronavírus: Brasil registra novos 5,6 mil casos e 396 mortes nas últimas 24 horas

Jorge de Sousa


Nas últimas 24 horas o Brasil registrou novos 5.632 casos e 396 mortes pelo novo coronavírus (Covid-19), segundo boletim divulgado pelo Ministério da Saúde.

Com isso o Brasil chegou a marca de 168.331 casos totais e 11.519 mortes pelo coronavírus desde março deste ano.

Vale lembrar que durante os finais de semana muitos casos ficam represados e por isso a tendência é que durante esta semana essas ocorrências reprisadas sejam diluídas nos próximos dias.

A taxa de letalidade no Brasil segue acima dos 6% e está cotada em 6,8%, sendo que todos os estados do país registraram ao menos uma morte pelo coronavírus.

Já a incidência da Covid-19 está em 80,1 a cada cem mil habitantes, enquanto a taxa de recuperação da doença está em 41,1% em todo Brasil com 69.232 pessoas descontaminadas do coronavírus.

Mas esses números podem sofrer alteração porque 82.344 exames ainda seguem no aguardo para a confirmação da Covid-19.

TEICH ANUNCIA NOVAS MEDIDAS NOS ESTADOS E CIDADES

Divulgação/Ministério da Saúde

Junto das secretarias estaduais e municipais, o Ministério da Saúde elaborou novas diretrizes para a definição das medidas de distanciamento social em todo Brasil.

Essas medidas foram divulgadas nesta segunda-feira pelo ministro da Saúde, Nelson Teich, que apontou que cada local irá estabelecer o isolamento que achar necessário para combater o coronavírus.

“As decisões cabem aos estados e municípios. O que o MS faz é disponibilizar uma linha de avaliação adequada. Vai estar sempre disponível pra discutir com qualquer secretário estadual ou municipal para ajudar na interpretação da ferramenta e vamos trabalhar junto”, apontou Teich.

Serão avaliados a capacidade instalada de tratamento, o nível epidemiológico, a velocidade de crescimento e as condições de mobilidade urbana, com cada grupo tendo uma pontuação que começa de 0 e pode chegar a 20.

A partir dessa classificação será definido o grau do distanciamento social necessário, caminhando de seletivo I e II, ampliado I e II até a restrição máxima.

Teich ainda apontou que a medida já vem sendo utilizada por alguns estados e municípios do Brasil, citando como exemplo o Rio Grande do Sul.

CASOS DE CORONAVÍRUS POR ESTADO DO BRASIL

  1. São Paulo: 46.131 casos e 3.743 óbitos;
  2. Rio de Janeiro: 17.939 casos e 1.770 óbitos;
  3. Ceará: 17.599 casos e 1.189 óbitos;
  4. Pernambuco: 13.768 casos e 1.087 óbitos;
  5. Amazonas: 12.919 casos e 1.035 óbitos;
  6. Maranhão: 8.144 casos e 399 óbitos;
  7. Pará: 7.563 casos e 708 óbitos;
  8. Bahia: 5.808 casos e 211 óbitos;
  9. Espírito Santo: 4.819 casos e 196 óbitos;
  10. Santa Catarina: 3.529 casos e 69 óbitos;
  11. Minas Gerais: 3.320 casos e 121 óbitos;
  12. Distrito Federal: 2.783 casos e 44 óbitos;
  13. Amapá: 2.671 casos e 73 óbitos;
  14. Rio Grande do Sul: 2.576 casos e 105 óbitos;
  15. Alagoas: 2.343 casos e 38 óbitos;
  16. Paraíba: 2.525 casos e 139 óbitos;
  17. Rio Grande do Norte: 1.989 casos e 92 óbitos;
  18. Paraná: 1.849 casos e 111 óbitos;
  19. Sergipe: 1.800 casos e 37 óbitos;
  20. Acre: 1.460 casos e 45 óbitos;
  21. Rondônia: 1.396 casos e 47 óbitos;
  22. Roraima: 1.295 casos e 24 óbitos;
  23. Piauí: 1.332 casos e 45 óbitos;
  24. Goiás: 1.100 casos e 49 óbitos;
  25. Tocantins: 747 casos e 12 óbitos;
  26. Mato Grosso: 541 casos e 19 óbitos;
  27. Mato Grosso do Sul: 385 casos e 11 óbitos.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="698145" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]