Coronavírus: Brasil registra 1,3 mil novas mortes nas últimas 24 horas

Jorge de Sousa

Coronavírus: Brasil registra 1,3 mil novas mortes nas últimas 24 horas

Ministério da Saúde divulgou neste domingo (7) que 12.581 casos e 1.382 óbitos pelo novo coronavírus (Covid-19) foram registrados nas últimas 24 horas.

Dessa forma o Brasil chegou a marca de 685.427 ocorrências totais e 37.312 desde o dia 26 de fevereiro.

A divulgação dos dados pelo Ministério da Saúde ocorreu mais cedo do que nos últimos três dias, quando o boletim era liberado por volta das 22 horas.

Mas novamente os dados foram divulgados de forma incompleta, inclusive na plataforma oficial do novo coronavírus do Ministério da Saúde.

Dessa forma, os números acumulados no país e nos estados, assim como taxas de recuperação e de letalidade estão indisponíveis para a checagem da população.

Em nota, o Ministério da Saúde apontou que está finalizando uma nova interface e que nos próximos dias irá liberar esse portal com todos os dados para consulta pública.

SECRETARIAIS LANÇAM PLATAFORMA INDEPENDENTE

O Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde) anunciou neste domingo o lançamento da plataforma Dados Transparentes, no qual apresenta números do coronavírus acumulados e por estado.

Segundo esse levantamento, o Brasil apresenta 690.928 casos confirmados e 36.347 óbitos pela Covid-19, ambos dados diferentes dos exibidos pelo Ministério da Saúde.

Um dos colaboradores da plataforma é o ex-secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, que também é presidente do Conass.

SITE OFICIAL APRESENTA NÚMEROS DIFERENTES

Coronavírus: Brasil registra 1,3 mil novas mortes nas últimas 24 horas
Divulgação/Ministério da Saúde

A plataforma oficial sobre o coronavírus no Ministério da Saúde está apresentando números diferentes aos divulgados pelo órgão.

Ao invés dos 12.581 casos e 1.382 óbitos o site aponta que nas últimas 24 horas foram registrados 18.912 casos e 525 óbitos.

Esses números são mais próximos aos apresentados pelas secretarias estaduais neste domingo.

Até o fechamento dessa reportagem o Ministério da Saúde não divulgou o motivo da discrepância na apresentação dos dados sobre a Covid-19.

Previous ArticleNext Article