Ministério da Saúde volta a omitir dados, mas confirma 904 mortes e 27 mil casos

Angelo Sfair

coronavírus no brasil, salvador, casos confirmados, mortes por coronavírus, covid-19, coronavírus, ministério da saúde, covid-19

O Ministério da Saúde confirmou neste sábado (6) mais 904 mortes causadas pelo coronavírus no Brasil. Nas últimas 24 horas, foram incluídos 27.075 casos novos. A pasta voltou a omitir dados fundamentais, assim como fez ontem (5).

Além de adiar o horário da divulgação dos dados, que passou das 19h para as 22h, o Ministério da Saúde deixou de apresentar os números consolidados da doença desde o início da pandemia.

Ao contrário do que é feito desde março, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) agora defende que sejam divulgados apenas os dados das últimas 24 horas.

No entanto, somados os dados de hoje (6) e ontem (5), vê-se que o País chegou próximo das 36 mil mortes. Desde março, foram 35.930 vidas perdidas para a Covid-19 e 672.846 pacientes diagnosticados.

coronavírus, covid-19, ministério da saúde, boletim, omite dados, informe epidemiológico, jair bolsonaro, coronavírus no brasil
Divulgação/Ministério da Saúde

UNIVERSIDADE JOHN HOPKINS EXCLUI BRASIL DE LEVANTAMENTO

Neste sábado (6), a Universidade John Hopkins, referência no monitoramento à Covid-19 no mundo, excluiu o Brasil do levantamento diário de casos de coronavírus. No entanto, o País voltou a figurar no painel após a soma manual dos casos.

A exclusão aconteceu um dia após o Ministério da Saúde mudar a forma de divulgação dos dados de infectados e mortos pela doença. Consultada pela BBC News, a instituição confirmou a relação.

“Até que esses dados voltem a ser divulgados, estamos usando os mais recentes que temos, de 4 de junho. Quando esses dados ficarem disponíveis, vamos corrigir as informações em nosso site”, disse, em nota, a Universidade.

O Ministério da Saúde foi alterada no decorrer da primeira semana de junho. Primeiramente, na quarta-feira (3), a pasta alegou problemas técnicos para atrasar a divulgação do horário habitual, às 19h, para as 22h.

Posteriormente, o horário atrasado se repetiu, desta vez sem justificativas. Ontem (5), o Ministério da Saúde confirmou a intenção de divulgar os dados do coronavírus mais tarde. Conforme a pasta, o objetivo é consolidar um volume maior de informações.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ironizou a situação. “Acabou matéria no Jornal Nacional?”, disse à imprensa, em tom jocoso. Depois, defendeu que fossem divulgados apenas os dados diários, e não mais consolidados.

A mudança se confirmou e, sem explicações, o Ministério da Saúde excluiu pastas inteiras de dados do painel Covid-19. A alteração suprime dados fundamentais para acompanhar a evolução da pandemia de coronavírus no Brasil.

Previous ArticleNext Article