Corpo de curitibana grávida desaparecida em Brumadinho é identificado

Redação e Angelo Sfair - BandNews FM Curitiba

O Instituto Médico-Legal de Minas Gerais (IML-MG) identificou o corpo da curitibana Fernanda Damian, morta na tragédia da Vale em Brumadinho, na Grande Belo Horizonte. Ela morreu aos 30 anos, grávida de quatro meses, junto ao noivo, Luiz Taliberti, de 31 anos.

O casal estava hospedado em uma pousada que foi soterrada pela lama após o rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão. Além de Fernanda, o pai, uma irmã e a madrasta de Luiz também passavam férias na pousada e foram vítimas da catástrofe causada pela Vale.

A família estava hospedada em Brumadinho desde o dia 10 de janeiro para conhecer o Instituto Inhotim, um museu a céu aberto na região que tem um acervo de arte contemporânea. A pousada onde eles estavam ficou totalmente soterrada sob oito metros de lama. Fernanda e Luiz moravam na Austrália e passavam férias no Brasil.

Outro paranaense desaparecido após o rompimento da barragem ainda não foi identificado. Noel Borges de Oliveira, de 50 anos, é natural de Ortigueira, na região Norte do Paraná, mas era radicado em Campina Grande do Sul, na Grande Curitiba. Ele foi ao estado mineiro no final de 2018 para coordenar a equipe que realizava uma análise do solo da barragem. Ele era encarregado de obras e trabalhava para uma empresa que presta serviços terceirizados para a Vale há cerca de 12 anos.


Post anteriorPróximo post
Comentários de Facebook