Chile endurece restrições e fecha fronteiras para conter avanço da covid-19

Redação


O Governo do Chile anunciou nesta segunda-feira (5) novas medidas para restringir a circulação de pessoas e, consequentemente, conter a propagação do coronavírus no país. Entre elas, se destaca o fechamento das fronteiras, tanto para saída quanto para a entrada no Chile, durante o mês de abril.

O país sul-americano já havia blindado suas fronteiras entre março e novembro do ano passado.

O Chile também adotou um toque de recolher a nível nacional, com restrição da circulação entre 21h e 5h.

No caso das saídas do país, durante todo o mês as viagens de chilenos e estrangeiros não residentes para fora do país ficarão restritas. Conforme o  casos excepcionais – indicados como fundamentais para o país, essenciais para a saúde, ou saídas sem expectativas de retorno – se estabelecerá uma permissão.

Além disso, durante 30 dias a partir de hoje (5), a entrada de estrangeiros não residentes no Chile está proibida, com exceção dos que se encontram em países sem transmissão comunitária do vírus de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

No balanço diário do Ministério da Saúde do Chile foram reportados 7.830 novos casos de contaminação pelo coronavírus. Desde o início da pandemia, 1.003.406 de chilenos foram infectados pela doença. O número de mortes chegou a 23.328, sendo que 193 foram informadas nas últimas 24 horas pelo Departamento de Estatísticas e Informações de Saúde.

Previous ArticleNext Article