Deslizamento em Angra dos Reis deixa ao menos 11 desaparecidos

O deslizamento aconteceu por volta das 3h50 na rua Francisco Cesário Alvim, no bairro de Monsuaba. Até o momento, cinco pessoas foram resgatadas.

UOL/Folhapress - 02 de abril de 2022, 10:18

(Foto: Divulgação/Prefeitura de Angra dos Reis)
(Foto: Divulgação/Prefeitura de Angra dos Reis)

Um deslizamento em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, deixou ao menos 11 pessoas desaparecidas após fortes chuvas que atingiram na madrugada deste sábado (2), informou o Corpo de Bombeiros.

O deslizamento aconteceu por volta das 3h50 na rua Francisco Cesário Alvim, no bairro de Monsuaba. Até o momento, cinco pessoas foram resgatadas.

Todas as 20 sirenes de Angra dos Reis foram acionadas para alertar sobre o risco de deslizamento às 4h10 de ontem. A cidade de Angra dos Reis entrou em estado de alerta horas depois.

As aulas em escolas públicas municipais foram suspensas e moradores se abrigaram nas instalações.

Segundo a prefeitura, um SMS sobre a possibilidade de chuvas fortes na região foi enviado aos moradores na quinta-feira (31). Ao todo, 70 bairros receberam mensagens de evacuação.

Nas redes sociais, moradores reclamam da falta de energia elétrica. A Viação Senhor do Bonfim, responsável por parte dos ônibus que circulam em Angra dos Reis, informou nas redes sociais que as linhas estão operando com horários reduzidos.

Até as 10 horas, a região mais atingida pelas chuvas foi a de Ilha Grande, local turístico. Um barco com 50 funcionários da prefeitura foi deslocado para dar apoio aos moradores.

A Prefeitura de Angra confirmou três deslizamentos: no Morro do Carmo, na BR-101 altura da Vila Histórica e próximo da rua Tião Ramos.

Uma pessoa morreu após o temporal que atingiu o município de Mesquita, na Baixada Fluminense. O Corpo de Bombeiros confirmou a morte de um homem, sem identificação, que aparenta ter cerca de 35 anos.