Destroços do avião que caiu em Paraty são resgatados e seguem para Angra

Vitor Abdala – Repórter da Agência BrasilA parte principal da aeronave PR-SOM, que caiu no mar de Paraty na seman..

Julie Gelenski - 23 de janeiro de 2017, 09:34

Vitor Abdala – Repórter da Agência Brasil

A parte principal da aeronave PR-SOM, que caiu no mar de Paraty na semana passada e matou o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki, foi retirada da água na noite de ontem (22) e segue ainda hoje para o município de Angra dos Reis, no sul fluminense.

A carcaça da aeronave foi içada pela empresa AGS, contratada pela proprietária do avião, o grupo hoteleiro Emiliano, com o uso de um guindaste em uma balsa.

Segundo a assessoria de imprensa do Emiliano, a empresa continua buscando partes menores da aeronave que se espalharam pelo mar.

Todo o material está sendo entregue à Aeronáutica, para que seja feita a investigação sobre o acidente.

Todo o material será levado de barco até o município até Angra e de lá seguirá por estrada até a Base Aérea do Galeão, onde o material será analisado pela Comissão de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa).

A caixa preta do avião já tinha sido recuperada na sexta-feira (20), um dia depois do acidente.

O avião caiu no mar de Paraty na tarde de quinta-feira (19), durante uma tentativa de pouso no aeroporto da cidade.

Cinco pessoas estavam a bordo e morreram na queda.

Além do ministro do STF, estavam no avião o piloto Osmar Rodrigues; o dono do grupo Emiliano, Carlos Alberto Filgueiras; a massoterapeuta do empresário, Maíra Panas; e a mãe dela, Maria Panas.