Dilma deve participar de atos em defesa de Lula em Curitiba

Narley Resende

A ex-presidente Dilma Rousseff deve viajar de Porto Alegre em um voo comercial previsto para chegar ao Aeroporto Internacional Afonso Pena, na Grande Curitiba, por volta das 10h30 desta quarta-feira (10). Ela deve participar de atos em defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. De acordo com a PM, até o início da tarde a ex-presidente não solicitou escolta.

Por segurança, Dilma solicitou desembarque prioritário. Ela deve comparecer aos atos em apoio ao ex-presidente na Praça Santos Andrade, Centro de Curitiba, previsto para começar às 18 horas. O próprio ex-presidente é esperado no ato, assim como comitiva de deputados e outras autoridades.

A Frente Brasil Popular, que congrega cerca de 40 grupos, é responsável pela organização do ato. Por meio da assessoria, a Frente informou que Lula e Dilma foram convidados, mas não há confirmação oficial da participação dos ex-presidentes.

A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) já confirmou presença. Outros políticos paranaenses também devem comparecer. A assessoria do senador Roberto Requião (PMDB) informou que ele tem outro compromisso e não poderá comparecer.


Está sendo mantido em segredo o meio pelo qual o ex-presidente Lula chegará a Curitiba, por questões de segurança. Alguns veículos de comunicação mencionaram que o petista viria em voo fretado, mas a informação não foi confirmada.

Escolta ao ex-presidente

Até o início da tarde desta terça-feira (9), Lula não solicitou apoio da PM ou da PF para reforçar a escolta. Na condição de ex-presidente, Lula já tem escolta de policiais do gabinete de Segurança Institucional de Brasília.

A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) já confirmou presença. Outros políticos paranaenses também devem comparecer. A assessoria do senador Roberto Requião (PMDB) informou que ele tem outro compromisso e não poderá comparecer.

> Curitiba vive “clima de decisão” às vésperas do depoimento de Lula


Manifestações pró-Lula

O movimento Frente Brasil Popular, grupo solidário ao ex-presidente da República, organizou atos para dois dias em Curitiba. Na terça, a programação começa às 7 horas, com o Ato pela Reforma Agrária, no monumento Antonio Tavares, na divisa entre Curitiba e Campo Largo; conta com plenárias na Praça Santos Andrade durante a tarde; e termina às 21 horas com uma vigília pela “Democracia e os Direitos dos Trabalhadores” na Catedral. No dia seguinte, data do depoimento, as manifestações começam às 9 horas com a Assembleia Nacional dos Movimentos e Populares e termina às 18 horas com um ato na Boca Maldita, no Centro da capital.


Manifestações contra Lula

Os movimentos contrários ao ex-presidente devem ficar concentrados no Centro Cívico. Pela cidade estão espalhados cartazes, faixas e outdoors com uma caricatura do ex-presidente atrás das grades. A iniciativa foi financiada por diversos movimentos sociais.

Segundo o Secretário de Segurança Pública do Paraná, Wagner Mesquita, a manifestação será livre, mas qualquer ato de violência será reprimido: “Eles vão ter liberdade para fazer manifestações e comícios, fazer os movimentos próprios. A ideia é que não haja contato entre eles”, afirmou.

Post anteriorPróximo post
Comentários de Facebook