Diretores da Copel podem ser obrigados a pagar R$ 46,6 milhões em multas

Mariana Ohde


Sete dos principais diretores da Companhia Paranaense de Energia (Copel) podem ser obrigados a pagar R$ 46,6 milhões em multas por atrasarem pagamentos de impostos federais. Segundo o Tribunal de Contas do Paraná (TCE), a diretoria da Copel Geração e Transmissão atrasou o pagamento do Imposto de Renda e da Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido, relativos ao ano de 2014.

A decisão foi confirmada por outras diretorias. O TCE pede a devolução integral dos recursos por parte de diretores da empresa, além da aplicação de multa administrativa e proporcional aos danos, com valores que ficam entre 10% e 30% do valor total devido. O processo com a recomendação do TCE ainda será votado pelos conselheiros. O relator é o conselheiro Durval Amaral.

Por meio de nota, a Copel afirma que parcelou, junto à Receita Federal, há mais de um ano, o valor correspondente ao Imposto de Renda e da Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido de 2015, e apenas aguarda a ratificação desta negociação pelo TCE. Segundo a Copel, o parcelamento dos impostos foi proposto em abril de 2015 “por conta do cenário de incertezas na economia brasileira e no setor elétrico”. Outro fator que teria contribuído para que a Copel não pagasse os impostos seria o atraso no pagamento de R$ 220 milhões, pelo governo federal, relativo à indenização de ativos de transmissão, e a “indecisão sobre o valor de liquidação do déficit hídrico a ser pago pelas geradoras”.

A empresa afirma que o parcelamento dos impostos em 60 vezes foi solicitado pela Copel Geração e Transmissão no dia 1º de abril de 2015 e foi homologado pela Receita Federal cinco dias depois. A Copel afirma que desde então honrou o compromisso.

(Com informações da BandNews)

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal