Dois suspeitos do caso de estupro coletivo são presos no Rio

Redação


UOL

O jogador de futebol Lucas Perdomo Duarte Santos, de 20 anos, foi preso pela polícia do Rio de Janeiro na tarde desta segunda-feira (30).

O atleta daria uma entrevista em um restaurante no centro da capital fluminense. Enquanto se preparava para falar e conversava com seus advogados, Lucas foi abordado por dois delegados da Polícia Civil que chegaram ao local. O acusado não ofereceu resistência e foi detido na hora.

Os delegados colocaram o jogador em uma viatura e o conduziram para a Cidade da Polícia, na região do Jacarezinho, zona norte do Rio de Janeiro.

Lucas Santos, meia do Boavista, teve prisão preventiva pedida devido à acusação de participação em estupro coletivo contra uma menor de idade na capital fluminense, no bairro de Jacarepaguá. O advogado do suspeito havia afirmado que ele se entregaria hoje à Delegacia e Criança, Adolescente e Vítima (DCAV), que assumiu o caso no último domingo.

Após Lucas ser detido, o advogado do atleta, comentou o caso. “A gente não vê fundamento jurídico para essa prisão. Essa questão de foragido não existe. Sempre se colocou a disposição da polícia. Prestou depoimento voluntariamente. Estávamos marcando uma coletiva no centro do Rio. A nossa preocupação com a imagem negativa é muito grande. Ele não tem nada a ver com o estupro. Estava com ela na noite anterior e se relacionou com uma amiga, e o Raí se relacionou com ela. O conceito jurídico de estupro vem ganhando uma elasticidade indevida”, disse.

O outro detido, Raí de Souza, de 22 anos, que teria sido responsável pela filmagem do crime, se entregou à Polícia Civil. De acordo com advogado dele, Alexandre Santana, as imagens teriam sido feitas com o celular de Raí por um homem chamado Jefferson, um traficante da região.

Previous ArticleNext Article