Edifício que pegou fogo no Centro de São Paulo será demolido

Prédio de dez andares foi atingido por um incêndio na região da rua 25 de Março no último domingo, 10 de julho.

Ludmilla Souza - Agência Brasil - 14 de julho de 2022, 13:49

(Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)
(Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)

O prédio de dez andares que foi atingido por incêndio na região da 25 de Março, no Centro de São Paulo, será demolido pela prefeitura.

O condomínio Edifício Comércio e Indústria aprovou na noite de quarta-feira (13) a proposta apresentada pela gestão municipal e aceitou amigavelmente a demolição do edifício atingido pelo incêndio iniciado no domingo (10).

Com decisão, não haverá mais a necessidade de ação judicial para obter a autorização para a demolição e “o problema poderá ser resolvido de forma mais rápida”, informou em nota a prefeitura da capital. 

Na manhã desta quinta-feira, o Corpo de Bombeiros informou, em sua página no Twitter, que as operações no edifício Comércio e Indústria, bem como no entorno da região 25 de março já foram finalizadas.

“Eventualmente algum foco de incêndio pode ter sua reignição, entretanto, até o momento, sem risco de se tornar um incêndio de grandes proporções que possa afetar as edificações adjacentes ou colocar em risco a  população que frequenta a região. Nós estamos monitorando e enviando uma viatura para reavaliação”, informou a publicação.

RISCO DE COLAPSO E EDIFÍCIOS INTERDITADOS

Como o edifício apresenta risco de colapso, não é possível que técnicos acessem seu interior. Vistorias complementares com drones serão realizadas para captação de imagens que irão mostrar o real estado dos elementos estruturais (vigas, pilares e lajes) de todos os andares do edifício.

A partir dessas informações, será possível determinar se o edifício terá de ser demolido parcialmente ou em sua totalidade.

Em vistoria realizada na terça-feira (12), o engenheiro da Subprefeitura da Sé, Álvaro de Godoy Filho, identificou risco às estruturas e, por medida de segurança, nove edifícios foram interditados de maneira parcial ou total, conforme o risco que apresentam como consta do laudo técnico. Os imóveis não são residenciais e não há desabrigados.