Empresário foragido na Operação Carne Fraca se entrega à PF em Foz

Jordana Martinez


O empresário Nilson Umberto Sacchelli Ribeiro, acusado de pagar R$ 350 mil em propina para fiscais do Ministério da Agricultura, se entregou à Polícia Federal (PF) nesta terça-feira (21), em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná. O empresário teve prisão preventiva decretada na última sexta-feira (17), na Operação Carne Fraca.

Ele é sócio do frigorífico Frigobeto, em Apucarana, no norte do Paraná, e teria pago propina em troca de uma licença para abate de carne de cavalo.

O pai do empresário, Nilson Alves Ribeiro, também teve prisão decretada. Ele é considerado foragido, mas segundo o advogado da família, Alexandre Crepaldi, o empresário mora na Itália há 15 anos.

Os advogados também negam que pai e filho sejam sócios do Frigobeto: “o nome é Frigobeto, mas é uma empresa de exportação de carne que estava arrendada desde 2011 para uma empresa chamado Oregon, que abatia a carne. Ele estava ajudando a liberação porque tinha experiência na exportação desse tipo de carga”, afirmou aos jornalistas.

A Operação Carne Fraca denunciou um esquema de  corrupção na produção e comercialização de carne envolvendo fiscais do Ministério da Agricultura e até partidos políticos. A investigação encontrou indícios de adulteração de produtos e venda de carne vencida e estragada. Das 21 fábricas investigadas, 18 ficam no Paraná.

Nesta terça-feira, em vistoria à unidade da Seara na Lapa, Região Metropolitana de Curitiba, o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, lamentou o ocorrido, e afirmou que o ministério está no controle.

Previous ArticleNext Article
Jordana Martinez
Profissional multimídia com passagens pela Tv Band Curitiba, RPC, Rede Massa, RicTv, rádio CBNCuritiba e BandNewsCuritiba. Hoje é editora-chefe do Paraná Portal.