Envelhecimento afeta equilíbrio e aumenta risco de queda para idosos

Mariana Ohde


Com o envelhecimento, o corpo naturalmente sofre alterações de marcha e equilíbrio, fatores que levam muitos idosos a sofrerem quedas, que são as principais causas de acidentes em pessoas com mais de 60 anos. Nesta sexta-feira (24), data que marca o Dia Mundial de Prevenção de Quedas de Idosos, é importante lembrar os cuidados simples para evitar que esses acidentes aconteçam.

“O idoso tem funcionalidade mais baixa, normalmente apresenta limitações de visão, alterações de postura e faz uso de diversas medicações. Todos esses fatores podem torná-lo mais propenso à queda”, explica o geriatra Clóvis Cechinel.

Entre 5 a 10% das quedas resultam em lesões graves, que implicam muitas vezes na perda da qualidade de vida e da independência. O geriatra explica que muitos idosos, após a queda, acabam com medo um novo acidente e por isso param de andar ou começam a fugir das atividades sociais. “Muitas vezes, as quedas são um gatilho para a perda de autonomia do idoso, que acaba evitando as atividades que envolvem mobilidade e com isso perdem a força muscular e o controle postural”, ressalta.

Por isso, as equipes do Hospital do Idoso Zilda Arns e do programa Melhor em Casa, que realizam atendimento domiciliar, reforçam com os acompanhantes e cuidadores os cuidados que devem ser levados em conta para evitar esse tipo de acidente com idosos.

No hospital, é ressaltada constantemente a importância de deixar as grades da cama elevadas e a cama travada, além de chamar a enfermagem sempre que julgar necessário. “O paciente precisa de constante vigilância e essa consciência tem de ser generalizada, se houver falha de alguém da equipe, o outro profissional estará atento e o familiar também”, explica a coordenadora de enfermagem da unidade de internação, Graziela Holler.

Como a maior parte das quedas ocorre dentro de casa, os profissionais do Melhor em Casa também fazem um importante trabalho de conscientização com os pacientes e seus familiares. entre as orientações, é indicado diminuir a quantidade de móveis nos cômodos para facilitar a locomoção, verificar se os móveis não estão com os pés bambos ou encosto solto, eliminar tapetes e carpetes soltos, evitar o uso de produtos no piso que o torne escorregadio. Também é importante manter no quarto, de preferência próximo à cama, um abajur para auxiliar os idosos que necessitam levantar durante a noite para ir ao banheiro, instalar barras de apoio no banheiro, nunca usar porta toalhas, porta sabonetes, prateleiras e outros itens como apoio.

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal