Erastinho tem 96% de satisfação com nova estrutura, aponta pesquisa

Com 43 leitos, o Erastinho possui capacidade anual de realizar até 17 mil consultas, 500 cirurgias e mais de 85 mil procedimentos.

Redação - 23 de fevereiro de 2022, 11:38

Foto: Divulgação/Hospital Erastinho
Foto: Divulgação/Hospital Erastinho

O Erastinho, hospital oncopediátrico inaugurado em 2020, em Curitiba, possui 96% de satisfação com a nova estrutura, de acordo com pesquisa realizada pela RAC Engenharia, responsável pela construção do empreendimento.

O levantamento foi realizado com funcionários e voluntários da instituição, e avaliou fatores como a arquitetura do edifício, o contato com a natureza, iluminação natural, qualidade térmica e acústica e ainda estrutura dos locais de descanso. Conforme o resultado, 96% deles se sentem mais motivados para trabalhar no novo hospital, relacionando-o com o bem-estar no local.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que os ambientes construídos são responsáveis por 19% dos fatores que afetam a saúde e o bem-estar das pessoas.

“Muitas pesquisas internacionais já comprovaram a relação do ambiente construído com o bem-estar, principalmente em ambientes hospitalares. Essa pesquisa pós-obra é inédita no Brasil e serviu para comprovar que todo o nosso esforço e dos demais parceiros para humanizar os espaços trouxe resultados concretos”, afirma a engenheira da RAC Júlia Berticelli Basso.

Dupla certificação

Apesar de ter menos de seis meses de operação, o Hospital Erastinho se consolidou como a primeira instituição do país a obter, simultaneamente, duas importantes certificações internacionais de sustentabilidade e promoção da saúde.

Uma delas foi a LEED for Healthcare, que mede e certifica como sustentáveis os projetos, as construções e as operações de edificações de saúde de alto desempenho. O hospital também recebeu a chancela WELL Buiding Standard Certification, que monitora os impactos dos empreendimentos na saúde e bem- estar de seus ocupantes.

“São vários aspectos que aumentam o bem-estar dos ocupantes do prédio. O ar que você respira lá dentro, por exemplo, é melhor. Não se escuta o leito do outro lado, garantindo um ambiente mais tranquilo para pacientes e funcionários. Também asseguramos menor contaminação do ar por conta do sistema de renovação, entre muitos outros fatores, completa o CEO da RAC Carlos German. 

A conquista da certificação LEED foi oficializada no fim de janeiro em uma cerimônia no Erastinho. Lá aconteceu o descerramento da placa que se encontra na entrada do hospital e contou com a presença de diversos profissionais envolvidos no projeto. 

“Nós sentíamos o que seria o Erastinho desde o canteiro de obras, desde o primeiro tijolo colocado pelos profissionais da construção com tanta dedicação. Nossos parceiros não mediram esforços para fazer essa entrega tão sonhada”, afirmou na ocasião o superintendente do Hospital Erasto Gaertner Adriano Lago. 

Já a diretora do hospital oncopediátrico disse que tudo foi pensado nos pacientes, familiares e profissionais. “Estamos muito orgulhosos dessa conquista e sabemos que a nossa responsabilidade agora é manter e aperfeiçoar essa estrutura”, reiterou a Dra. Mara Albonei Painoviski.

Com 43 leitos, o Erastinho possui capacidade anual de realizar até 17 mil consultas, 500 cirurgias e mais de 85 mil procedimentos. É especializado em Oncopediatria e oferece também diversas outras especialidades médicas, inclusive com um Pronto Atendimento em Pediatria Geral, para crianças e adolescentes entre zero e 18 anos.