França suspende hidroxicloroquina como tratamento para a Covid-19

Agência Brasil

A decisão foi tomada depois de um estudo ter provado a ineficácia do remédio no contexto da pandemia, além do aumento do risco de morte dos pacientes
cloroquina, hidroxicloroquina, hydroxychloroquine, remédio, medicamento, coronavírus, covid-19, sandoz, novartis, paraná, brasil, sesa, secretaria estadual da saúde

O governo francês proibiu nesta quarta-feira (27) o uso de hidroxicloroquina no tratamento de infectados pela Covid-19, depois de dois organismos de saúde pública terem se declarado contra o uso do medicamento.

A decisão foi tomada depois de um estudo ter provado não só a ineficácia do remédio no contexto da pandemia, como o aumento do risco de morte dos pacientes.

A França revogou o decreto de 11 de maio que autorizava a administração de hidroxicloroquina a pacientes infectados pelo novo coronavírus. Desde o fim de março que o antiviral, usado no combate à malária,  era aplicado para tratar casos mais graves da infecção.

ESTUDO FEITO PELA FRANÇA PROVOU INEFICÁCIA DA HIDROXICLOROQUINA COMO TRATAMENTO PARA A COVID-19

O Conselho Superior de Saúde Pública e a Agência Nacional de Segurança de Medicamentos e Produtos de Saúde divulgaram parecer negativo sobre a prescrição do remédio no tratamento da covid-19.

As conclusões negativas dos dois organismos de saúde pública franceses seguem-se ao estudo publicado na semana passada, na revista científica The Lancet, que desaconselha o uso de hidroxicloroquina como tratamento contra o novo coronavírus, já que aumenta substancialmente o risco de morte dos pacientes.

O Conselho Superior de Saúde Pública considerou que as descobertas dessa investigação, assim como outros estudos e opiniões de autoridades de saúde, justificam “não usar hidroxicloroquina isoladamente ou em combinação com um antibiótico para o tratamento da covid-19 em pacientes em ambulatório ou hospitalizados, qualquer que seja o nível de gravidade”.

O estudo da The Lancet é, por isso, o primeiro ensaio em larga escala sobre os efeitos da cloroquina e da hidroxicloroquina em doentes da Covid-19, e os resultados são claros quanto à sua ineficácia e riscos.

O estudo também levou a OMS (Organização Mundial da Saúde) a suspender temporariamente os ensaios clínicos com hidroxicloroquina no combate à doença.

Previous ArticleNext Article