Governo do Paraná pagou R$ 869 mil por helicóptero sem receber o serviço

Mariana Ohde


O Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) determinou que o governo do Paraná reduza os gastos com aluguel do helicóptero que transporta o governador Beto Richa (PSDB). As análises das contas da Casa Militar, responsável pela contratação, mostraram que em 2014 os gastos foram de R$ 3,4 milhões, mas que boa parte desse valor foi pago sem qualquer serviço prestado ao governo.

O contrato assinado coma empresa Helisul determina um uso mínimo de 40 horas de voo ao mês, sendo que em 2014 só foi utilizado 74,34% disso. Segundo a inspetoria do TCE, naquele ano R$ 2,432 milhões, foram gastos com voos, enquanto o restante dos pagamentos (R$ 869.350) foi feito apenas pela exigência contratual.

Esta a segunda vez que TCE-PR determina que a Casa Militar apresente alternativas para gastar menos com a locação da aeronave, “incluído até a possibilidade de compra de um aparelho”. O secretário-chefe da Casa Militar, coronel Adilson Castilho Casitas, recebeu duas multas que somam R$ 5.715,00 pelo descumprimento das determinações do TCE.

Quando assumiu o governo, em 2011, Richa anunciou venda de antigas aeronaves do governo, então classificadas como inservíveis.

O helicóptero usado pelo governador é Eurocopter France EC 130 B4. Com velocidade de cruzeiro de 235 km/h e autonomia de 610 quilômetros, as 40 horas contratadas são suficientes para voar cerca de 9 mil quilômetros ao mês – o equivalente a quase nove viagens de ida e volta até Foz do Iguaçu, por exemplo.

Em nota, o governo disse que entrou com recurso para que a multa impetrada pelo TCE seja suspensa e estornada. Em 2015 foi criada uma comissão para apurar se a alteração contratual era possível, mas a resposta foi negativa “visto que a empresa exige horas mínimas de voo nas aeronaves de uso exclusivo – prática utilizada em todos os contratos que a Helisul dispõe em outros estados”.

Além disso, segundo a nota, “por questões de segurança do governador, a Casa Militar precisa de uma aeronave de uso exclusivo e que opere a pronto emprego. Além disso, o helicóptero opera de acordo com as condições climáticas. Nos meses em que as condições do tempo não permitem a decolagem, é possível que as horas de voo não atinjam a exigência mínima”.

Previous ArticleNext Article
Repórter no Paraná Portal
[post_explorer post_id="413071" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]