Hospitais e entidades filantrópicas ganham nova linha de crédito

Brunno Brugnolo | Metro Jornal CuritibaO Ministério da Saúde apresentou na tarde de segunda-feira (19), em Curitiba, a n..

Fernando Garcel - 20 de dezembro de 2016, 13:07

Brunno Brugnolo | Metro Jornal Curitiba

O Ministério da Saúde apresentou na tarde de segunda-feira (19), em Curitiba, a nova linha de crédito ‘Caixa Hospitais’ destinada a Santas Casas, hospitais e entidades filantrópicas do Estado.

Entre as principais mudanças estão o prazo máximo para o pagamento, que passou de sete para 10 anos, carência de seis meses a um ano na contratação, além do aumento da margem de consignação de 30% para 35%, já que o pagamento é descontado diretamente dos recursos a receber do Ministério da Saúde.

“Fizemos um levantamento junto com o Ministério da Saúde e temos R$ 130 milhões que podem ser liberados para todos os 122 hospitais filantrópicos do Paraná. A ideia é oportunizar que esses hospitais, que oferecem atendimento prioritário pelo SUS, renegociem suas dívidas, paguem os fornecedores e funcionários e utilizem os recursos na gestão do dia-a-dia”, disse o presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi.

Segundo o ministro da Saúde, Ricardo Barros, a ampliação da linha foi possível graças à economia de R$ 1 bilhão feita desde que assumiu o posto no fim do 1º semestre. “Estou priorizando os atendimentos para as Santas Casas, que respondem por mais de 50% dos atendimentos SUS”, declarou.

Para o presidente da Federação das Santas Casas de Misericórdia e Hospitais Beneficentes do Paraná (Femipa), Flaviano Feu Ventorim, a ajuda é enorme. “As entidades ganham um excelente fôlego financeiro para suas dívidas de curto e médio prazo com juros mais baixos do que se consegue no mercado hoje”, explicou. “Não é a solução, mas é uma ajuda emergencial cujo impacto deve variar de hospital para hospital. O São Vicente vai aderir, o Evangélico, que passa momento bem difícil, já está trabalhando nisto”, finalizou.