IBGE lança seleção com 1200 vagas para o Censo no Paraná

As oportunidades de emprego temporário são para atuar como recenseador no Censo 2022, a partir da próxima semana.

Redação - 29 de julho de 2022, 10:10

Foto: Tânia Rego/Agência Brasil
Foto: Tânia Rego/Agência Brasil

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) abriu inscrições para um processo seletivo complementar com 1.257 vagas no Paraná. As oportunidades de emprego temporário são para trabalhar no Censo 2022, no cargo de recenseador, que é o responsável por realizar as entrevistas nos domicílios.

 As inscrições vão até o dia 1º de agosto e deverão ser feitas nas agências e postos do IBGE em cada município. Os endereços constam no edital, que já está disponível no site do Instituto.

Não há pagamento de taxa, nem realização de provas. A seleção será feita por análise de títulos. O requisito mínimo para o cargo é ter o ensino fundamental completo.

Os recenseadores são remunerados por produtividade, de acordo com a quantidade de residências visitadas e pessoas recenseadas, considerando ainda a taxa de remuneração de cada setor censitário, o tipo de questionário preenchido (básico ou amostra) e o registro no controle da coleta de dados. O IBGE disponibiliza um simulador para que os interessados possam estimar quanto irão receber.

Vagas para trabalhar no Censo 2022 no Paraná

Há vagas para atuar no Censo 2022 em todo o estado.Dentre as cidades com mais oportunidades de trabalho, na Região Metropolitana de Curitiba a Capital conta com 320 vagas. Também há vagas para Almirante Tamandaré (50), Colombo (80) e Pinhais (35).

No interior do estado, destacam-se Arapongas (52), Cambé (45), Cascavel (31), Cianorte (39) Pato Branco (34) e Sarandi (48), entre outras

O Censo Demográfico terá início no dia 1º de agosto. Cerca de 180 mil recenseadores irão a todos os mais 70 milhões de domicílios em todo o país. O Censo ocorre de dez em dez anos e deveria ter sido feito em 2020, mas foi adiado devido à pandemia de Covid-19. As entrevistas realizadas pelos recenseadores são fundamentais para que governos elaborem políticas públicas em temas como saúde, educação e saneamento e também auxiliam a iniciativa privada a saber onde alocar seus recursos.