‘Nossos esforços serão sugados por esse vampiro’, diz procurador da Lava Jato

Narley Resende


O procurador da República Carlos Fernando dos Santos Lima, um dos coordenadores da força-tarefa da Lava Jato no Ministério Público Federal do Paraná, voltou a comentar política nas redes sociais. As manifestações têm sido frequentes desde que os empresários Joesley e Wesley Batista, donos da JBS, relataram esquemas de pagamento de propina para 1.829 candidatos de 28 partidos no Brasil.

Em um texto publicado nesta segunda-feira (22), no Facebook, Lima afirma que é preciso combater a corrupção onde ela existir.

Alertado por seguidores na internet de que defender a saída de Michel Temer (PMDB) da presidência da República supostamente beneficiaria a ascensão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o procurador da Lava Jato afirma que é “pessoa insuspeita de estar falando aqui por desejar a volta de Lula para o poder”.

“Os fatos estão aí. O pior cego é o que não quer ver”, destaca.

Leia o texto na íntegra:

“Creio que sou uma pessoa insuspeita de estar falando aqui por desejar a volta de Lula para o poder.

Assim, gostaria de dizer que é preciso combater a corrupção onde ela existir. Ficar defendendo que existe um corrupto melhor que outro é nos condenar a um eterno subdesenvolvimento econômico, para não dizer moral.

Não existe uma conspiração contra este ou aquele partido ou político, mas investigações sobre crimes, que serão julgados pelo Judiciário.

Precisamos nos unir por uma política mais limpa. Manter a relação incestuosa entre políticos e empresários é apenas postergar a próxima crise. Elas virão, pois nosso trabalho, nossos esforços, nosso sangue serão sugados por esse sistema, por esse verdadeiro vampiro que nos mantém tísicos, fracos e dependentes.

Os fatos estão aí. O pior cego é o que não quer ver.

Carlos Fernando dos Santos Lima, cidadão”.

Carlos Fernando dos Santos Lima

Previous ArticleNext Article