Número de mortos em Nice chega a 80

Mariana Ohde


O ministro do Interior da França, Bernard Cazeneuve, confirmou que pelo menos 80 pessoas morreram e 18 pessoas estão feridas em estado crítico no ataque terrorista feito com um caminhão na noite desta quinta-feira (14), em Nice, durante as comemorações da Queda da Bastilha.

Cazeneuve disse que o caminhão atropelou um “número muito grande de turistas e de habitantes da cidade”.

Mais cedo, o presidente francês, em um pronunciamento de TV, confirmou que o ataque foi um ato terrorista e disse que o estado de emergência, que se encerraria no dia 26 de julho, será estendido por mais três meses.

O ataque aconteceu quando um caminhão avançou contra uma multidão que observava a queima dos fogos de artifício durante as comemorações da Queda da Bastilha, um feriado nacional francês. A prefeitura do Departamento dos Alpes Marítimos, onde está localizada a cidade de Nice, disse que o motorista do caminhão foi morto a tiros pela polícia. Segundo a imprensa local, ele seria um residente de Nice de origem tunisiana.

Alguns dos presentes registraram o momento do ataque.

O prefeito de Nice, Christian Estrosi, escreveu no Twitter pedindo para que os moradores residentes de Nice permanecessem em casa. Ele também declarou que foram encontradas armas e granadas no interior do caminhão e que o motorista disparou contra a multidão.

Apoio brasileiro

Em mensagem postada no Twiter, o presidente interino Michel Temer lamentou o ataque à multidão e informou que está em permanente contato com o Ministério das Relações Exteriores. Temer avalia a possibilidade de telefonar ao presidente francês, François Hollande, para prestar solidariedade.

“É lamentável que, no dia que eternizou a fraternidade como lema do povo francês, um atentado destrua a vida de tantos cidadãos”, escreveu o presidente em sua conta pessoal no Twitter.

Depois da mensagem no Twitter, o Palácio do Planalto divulgou nota oficial de sobre o atentado. No texto, Temer diz considerar “abjeta e ultrajante” a ação contra inocentes e diz que o episódio não conseguirá abalar os ideais de liberdade, igualdade e fraternidade celebrados hoje pelos franceses.

“Os assassinos não conseguirão seu intento. Muito ao contrário, apenas reforçarão os laços entre países livres, que buscam a igualdade de condição entre as nações do mundo. E a fraternidade continuará a guiar nossos povos. Hoje, mais do que nunca, somos todos franceses. Irmãos na dor e solidariedade a todos os mortos e feridos, suas famílias e amigos”, diz o texto.

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal