Operação da PF é “desnecessária” e “midiática”, diz PT

Andreza Rossini


O Partido dos Trabalhadores divulgou uma nota considerando “desnecessária” e “midiática” a Operação Custo Brasil, desdobramento da Operação Lava Jato, da Polícia Federal, deflagrada nesta quinta-feira (23). O ex-ministro dos governos de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, Paulo Bernardo, foi preso durante a manhã acusado de receber cerca de R$ 7 milhões em propina.

Além disso, foram cumpridos diversos mandados de prisão, entre eles na sede do PT, em São Paulo. A busca e apreensão no local realizada pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal, durou mais de oito horas. Policiais do Grupo de Pronta Intervenção (GPI) foram chamados para participar da operação e conter possíveis distúrbios civis, além de ajudar no cumprimento do mandado.

Os policiais armados ocuparam a frente da sede do partido, enquanto outros faziam a busca e apreensão. Alguns populares realizaram uma manifestação afirmando que a PF persegue o PT e questionando a suposta falta de investigações à políticos de outros partidos, como o presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, e o presidente interino Michel Temer, ambos do PMDB.

Veja a nota na íntegra:

“O Partido dos Trabalhadores condena a desnecessária, midiática, busca e apreensão realizada na sede nacional de São Paulo.

Em meio à sucessão de fatos e denúncias envolvendo políticos e empresários acusados de corrupção, monta-se uma operação diversionista na tentativa renovada de criminalizar o PT.

A respeito das acusações assacadas contra filiados do partido, é preciso que lhes sejam assegurados o amplo direito de defesa e o princípio da presunção de inocência.

O PT, que nada tem a esconder, sempre esteve e está à disposição das autoridades para quaisquer esclarecimentos”.

Previous ArticleNext Article