Operação policial no RJ: sobe para 25 o número de mortos

Três pessoas morreram nesta quarta-feira (25). Ministério Público vai investigar possíveis excessos por parte das forças de segurança.

Redação - 25 de maio de 2022, 11:12

(Foto: Divulgação/PMERJ)
(Foto: Divulgação/PMERJ)

Subiu para 25 o número de mortos em uma operação policial realizada no Complexo da Penha, no Rio de Janeiro, na última terça-feira (24). Três pessoas morreram nesta quarta (25): duas suspeitas de envolvimento criminoso com a facção Comando Vermelho e um menor de idade que foi atingido durante confronto na comunidade Vila Cruzeiro.

De acordo com a PMERJ (Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro), já são 15 suspeitos que morreram. A Secretaria de Estado da Saúde do Rio de Janeiro confirma ainda que seis pessoas estão feridas, entre pessoas que estariam envolvidas com crimes e populares. 

Segundo os policiais, eles foram atacados a tiros no início da operação na região. Segundo moradores da comunidade, o confronto começou a ser ouvido a partir das 4 horas da manhã de terça-feira. Forças de segurança estiveram durante 12 horas na região.

O MPF-RJ (Ministério Público Federal do Rio de Janeiro) e o MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) informaram que vão investigar condutas e possíveis excessos policiais. 

OPERAÇÃO POLICIAL NO RJ

A operação policial desencadeada nesta terça-feira (24) tinha como objetivo a prisão de chefes do Comando Vermelho que estavam instalados na Vila Cruzeiro, região da Penha.

A ação foi realizada pelo Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais da Polícia Militar), pela PRF (Polícia Rodoviária Federal) e pela PF (Polícia Federal).

"Precisamos desbaratar essa quadrilha que já é hoje responsável por mais de 80% dos confrontos armados do Rio de Janeiro", afirmou o tenente-coronel Ivan Blaz. 

O porta-voz da PMERJ (Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro) disse, ainda, que armas de guerra que cruzam longas distâncias foram utilizadas no confronto. Por isso, uma moradora foi morta por bala perdida: "Esse resultado logo no início da operação já nos desestimula. Ele já é um fato lamentável, muito lamentável, uma família impactada por um resultado desse, da violência".

Ao todo, foram apreendidos 13 fuzis, quatro pistolas e 12 granadas. Na localidade conhecida como Vacaria, 16 veículos, sendo 10 motocicletas e seis carros usados por criminosos em fuga, foram retidos.